Mato Grosso, 23 de outubro de 2014
.:: Publicidade
Agronegócio

Preço de agrotóxicos no Uruguai faz produtores do RS correrem riscos

Em 12 de janeiro de 2014 as 13h43

O uso de defensivos agrícolas de outros países é proibido no Brasil.
Ibama e Polícia Federal alerta para possíveis consequências dessa prática.

Fonte: G1 RS

http://www.expressomt.com.br/economia-agronegocio/preco-de-agrotoxicos-no-uruguai-faz-prod-89867.html

O baixo preço de defensivos agrícolas no Uruguai está motivando os produtores do Rio Grande do Sul a comprarem produtos  no país vizinho. O problema é que, além de ser contra a lei, essa prática pode causar graves problemas à saúde e ao meio ambiente, como mostra a reportagem do Campo e Lavoura.

O agrotóxico serve para combater insetos, fungos e ervas daninhas, além de outras pragas. Por ser um produto químico que apresenta riscos, ela passa por um controle rígido dos órgãos sanitários no Brasil. O uso do defensivo comprado de outros países é proibido em território nacional.

Mesmo com a proibição, alguns produtores rurais se arriscam ao comprar agrotóxicos no Uruguai ou no Paraguai por causa da diferença do preço. Em alguns casos, os mesmos produtos são comercializados pela metade do valor cobrado no Brasil.

Mas de acordo com o chefe regional do Ibama, Tarso Isaia, os riscos não compensam. "Em geral, o que vem escrito nessas embalagens que entram via Paraguai ou  via Uruguai é fraudulento. Não são produtos que tragam segurança nenhuma. Têm concentraçõess muito maiores do que está escrito. São absolutamente agressivos ao meio ambiente e à saude humana", alerta. 

Quem não seguir a legislação pode responder por crime ambiental e de contrabando, alerta a Polícia Federal. "É um crime que não só viola a questão do pagamento de impostos, mas traz uma preocupação no âmbito da saúde pública. A legislação brasileira proíbe que sejam importados agrotóxicos que não estejam registrados no Ministério da Agricultura, na Agência Nacional de Vigilância Sanitária e no Ministério da Saúde", explica o delegado. 

Desde agosto de 2013, a Polícia Federal de Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, já registrou quatro prisões em flagrante por causa de contrabando de agrotóxicos. As apreensões somaram cerca de uma tonelada de defensivos impróprios para uso nas lavouras.


Comentários

Topo

© ExpressoMT (2008 - 2014) - Todos os direitos reservados.

Fale conosco| Seja um parceiro| Quem somos| Mapa do site