Mato Grosso, 23 de julho de 2014
.:: Publicidade

Garota de 25 anos morre uma semana após cirurgia plástica em Sorriso

Em 08 de março de 2014 as 18h48

Jovem morreu no Hospital Regional de Sorriso na manhã deste sábado (1). Ela havia sido internada com parada cardíaca logo após passar por cirurgia.

Fonte: G1 MT

http://www.expressomt.com.br/matogrosso/garota-de-25-anos-morre-uma-semana-apos-cirurgia-plastica-em-mt-96003.html

Crédito: DivulgaçãoHospital Regional de Sorriso

Morreu na manhã deste sábado (8) a garota de 25 anos que havia sido internada há exatamente uma semana com parada cardíaca após passar por uma cirurgia plástica numa clínica em Sorriso, município a 420 km de Cuiabá. O óbito ocorreu por volta das 12h15, segundo a assessoria de imprensa do Hospital Regional da cidade. A causa da morte – e se ela de fato está relacionada ao procedimento cirúrgico - ainda deve ser averiguada.

A jovem trabalhava como caixa de um banco na cidade de Sorriso e se submeteu à cirurgia para receber próteses de silicone nos seios na manhã do último dia 28. À tarde, ela recebeu alta sem ter apresentado qualquer reação anormal. Na madrugada do dia seguinte - sábado (1º) – ela telefonou ao setor de emergência da clínica queixando-se de dores e dificuldade para respirar; a garota foi orientada a tomar uma medicação, mas apresentou as mesmas queixas quatro horas depois e acabou retornando à clínica, onde recebeu os devidos cuidados.

Ainda na clínica, às 9h30 a jovem sofreu uma parada cardiorrespiratória. Ela também sofreu um acúmulo de ar entre o pulmão e a membrana pleural (pneumotórax) e chegou a ser estabilizada, mas teve de ser internada numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Sorriso duas horas depois.
Segundo a assessoria do hospital, ela deu entrada na unidade já inconsciente após a parada cardíaca e assim ficou até a manhã deste sábado, quando o óbito foi registrado.

O cirurgião plástico Sérgio Evangelista, que realizou o procedimento na clínica, afirmou ainda no dia 1º acreditar que, apesar de grave, a parada cardiorrespiratória da jovem não tenha ligação com a cirurgia. "A prótese passa longe do pulmão. E o pneumotórax, além de ter origem traumática, pode ser ocasionado de forma espontânea. É uma patologia que pode ocorrer", disse Evangelista no dia da internação da jovem, enfatizando que, até então, não havia causa identificada para as reações da garota.

Até agora, de fato, não há certeza sobre o que provocou a parada cardíaca. Por isso, segundo informou a assessoria de imprensa do Hospital Regional, o corpo foi encaminhado a pedido da família para o Instituto Médico Legal (IML) para ser submetido a uma necrópsia que deverá apontar a causa mortis.



Comentários

Topo

© ExpressoMT (2008 - 2014) - Todos os direitos reservados.

Fale conosco| Seja um parceiro| Quem somos| Mapa do site