Mato Grosso, 22 de outubro de 2014
.:: Publicidade

Polícia diz que mulher esfaqueada em casa do Tessele Junior foi vítima de furto

Em 02 de dezembro de 2013 as 15h47

Ela teria ido à casa do suspeito para pedir que devolvesse celular levado. Homem desferiu vários golpes de faca na vítima.

Fonte: ExpressoMT/Celso Ferreira Nery

http://www.expressomt.com.br/matogrosso/policia-diz-que-mulher-vitima-de-esfaqueamento-no-tessele-foi-vitima-de-furto-85883.html

Crédito: ExpressoMT/Celso Ferreira Nery

Continua internada em estado grave no Hospital Regional de Sorriso a mulher esfaqueada na madrugada de sábado numa das residências do bairro Tessele Junior, em Lucas do Rio Verde. Ela recebeu pelo menos quatro golpes na região torácica e foi encaminhada para o Hospital São Lucas que em seguida a transferiu para a cidade vizinha.

De acordo com a polícia, a motivação para o crime foi o sumiço de um telefone celular. Conforme as investigações, ambos participavam de uma confraternização e o rapaz saiu, de forma discreta, antes dos demais. Como a suspeita recaiu sobre ele, a proprietária decidiu procurá-lo. “Chegando lá (na casa do suspeito) ela perguntou sobre o celular e houve um desentendimento. Houve uma troca de agressoes físicas, vias de fato, e em seguida esse indivíduo, que já portava uma faca, desferiu ao menos quatro violentos na regiao torácica dessa jovem”, relatou o delegado Marcelo Torhacs.

O crime foi presenciado pelo rapaz com quem a vítima estava se relacionando. Ele chegou a tentar impedir a fuga do acusado, mas optou por prestar socorro à jovem que já estava agonizando na residência. 

“A autoria do crime é certa. Os documentos dele foram encontrados na casa e os dois chips do celular dessa jovem foram encontrados na carteira dele, confirmando a suspeita do furto do telefone. Ele está foragido até o presente momento”, explicou o delegado, confirmando que deverá pedir a sua prisão, caso não se apresente.

Conforme o delegado, o acusado será indiciado por tentativa de homicídio qualificada por motivo fútil com o emprego de meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Ainda segundo informações da polícia, o indivíduo não trabalhava na multinacional instalada no município, apesar de residir em imóveis de propriedade da empresa. 



Comentários

Topo

© ExpressoMT (2008 - 2014) - Todos os direitos reservados.

Fale conosco| Seja um parceiro| Quem somos| Mapa do site