Mato Grosso, 25 de Janeiro de 2020
Nacional / Internacional
Abaixo-assinado pede que Nova Zelândia receba coalas ameaçados por incêndios na Austrália
13.01.2020
09:30
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Abaixo-assinado pede que Nova Zelândia receba coalas ameaçados por incêndios na Austrália

    — Foto: Departamento de Defesa da Austrália/Divulgação via AFP

Milhares de australianos assinaram uma petição para pedir que o governo neozelandês receba populações de coalas em seu território. A iniciativa popular diz que a mudança deve salvar esta espécie ameaçada pelos incêndios florestais.

 

Ainda nesta segunda-feira (13) o abaixo-assinado já havia coletado mais de sete mil assinaturas, mas o pedido foi rejeitado pelo governo da Nova Zelândia.

 

A Associação Sociedade para o Traslado de Coalas defende que estes marsupiais poderiam encontrar asilo na Nova Zelândia, um país com quase 30.000 hectares plantados com eucaliptos.

 

Na Austrália, especialistas apontam que até 1/3 da população deste animal em New South Wales morreu nos incêndios que atingem o país desde setembro.

 

1 bilhão de animais mortos

O professor da Universidade de Sydney, Chris Dickman, estimou que cerca de 1 bilhão de animais morreram, entre mamíferos, pássaros e répteis em um estudo publicado na semana passada.

 

Há uma grande preocupação com a capacidade de sobrevivência dos animais, devido à destruição de seu habitat pelas chamas.

 

Sobre a recusa da Nova Zelândia, um porta-voz da primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern explicou que o objetivo do governo é ajudar a controlar o fogo para que os coalas "fiquem em seu habitat natural".

 

Simon Eyre, um dos cientistas do zoológico de Wellington, disse a France Presse que é necessário ajudar as autoridades australianas a administrar a crise.

 

"Do nosso ponto de vista, é preciso ajudar a Austrália, e não se trata apenas dos coalas, mas também de outras espécies ameaçadas pelos incêndios", afirmou. Ele explicou que introdução de espécies em um novo ambiente pode desestabilizar o equilíbrio das que já o habitam.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO