Mato Grosso, 17 de Dezembro de 2018
Esportes
"Acordo de cavalheiros" desfalca Sport outras vezes na Série A
16.05.2018
08:35
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • mco_2705

    Ernando é um dos jogadores emprestados que estão no Sport (Foto: Aldo Carneiro/ Pernambuco Press)

Para a partida deste domingo, contra o Corinthians, na Arena de Pernambuco, o Sport terá o desfalque de dois jogadores: o volante Fellipe Bastos e o meia Marlone. Isto acontece por força contratual. Como os dois ainda pertencem ao clube paulista, não poderão entrar em campo pelo chamado "acordo de cavalheiros", prática antes proibida, mas novamente liberada pela CBF desde julho do ano ssado. Eles não serão os únicos desfalques do Leão na Série A por essa razão. A lista é extensa.

 

- O regulamento nacional de Registro e Transferências é bem claro no artigo 35. Ele diz que em caso de empréstimos, fica a critério dos clubes a utilização ou não dos jogadores. Em uma linguagem mais fácil, a regra é válida, No caso de Fellipe Bastos e Marlone, isso está bem claro. Caso a gente use os jogadores, pagaremos uma multa pesada - disse o diretor de futebol Leonardo Lopes.

 

Esta prática tinha sido proibida pela CBF em 2015 e 2016. A visão era vetar qualquer impedimento ou limitação na utilização de jogadores emprestados contra os clubes de origem. Mas a entidade voltou atrás em julho do ano passado por pedido dos próprios times. No artigo 35 do Regulamento Geral de Competições, consta que "nas transferências por cessão temporária (empréstimo) de atleta profissional, incumbe, privativamente, aos clubes cedente e cessionário ajustar a participação do jogador nas partidas em que se enfrentem".

 

Como o Sport tem vários jogadores que chegaram à Ilha do Retiro por empréstimo ao longo do ano, o Leão terá desfalques ao longo da Série A. A situação que mais preocupa é para o jogo contra o Internacional, que acontece na nona rodada. Afinal, o Leão tem cinco peças que vieram do Colorado: os zagueiros Ernando e Léo Ortiz, o lateral-direito Cláudio Winck, o volante Anselmo e o meia Andrigo. Nenhum poderá entrar em campo no Beira-Rio. E, logicamente, também serão desfalques no jogo da volta, na Ilha do Retiro.

 

 

- E essa cláusula existe para Winck, Ernando, Anselmo e Andrigo. Além de Léo Ortiz. Isso é negociável. Quando os clubes de origem arcam com parte dos vencimentos do atleta, isso (a escalação) fica bem difícil. Michel Bastos também. Até como a imprensa veiculou, o Palmeiras paga a maior parte dos vencimentos dele até o final do ano. Isso virou praxe porque o regulamento foi votado pelos clubes - detalhou Leonardo Lopes.

 

Além dos jogadores do Internacional, o Sport também não poderá contar com o meia Gabriel contra o Flamengo; o meia Michel Bastos contra o Palmeiras e nem com o volante Nonoca contra o Cruzeiro. Aliás, na derrota de 2 a 0 contra a Raposa no último domingo, Nonoca já não esteve nem no banco de reservas.

 

Do lado dos atletas, lamentação

O lateral-direito Cláudio Winck será um dos jogadores que não vai poder enfrentar o Internacional, seu clube de origem, por força contratual. E ele não escondeu a insatisfação por não poder entrar em campo. Além disso, afirmou que vai tentar jogar de alguma forma e pedirá uma reunião com seu empresário.

 

- Eu falo por mim. Eu queria enfrentar o Inter e vou até conversar com meu empresário para ver se tem como eu entrar em campo. É um jogo que eu quero jogar e essa regra incomoda um pouco, mas eu tenho de compreender.

 

E os que estão emprestados pelo Sport?

O Sport, por outro lado, emprestou dois dos seus principais jogadores do elenco do ano passado para times de Série A: o volante Rithely, que está no Internacional, e o atacante André, hoje no Grêmio. A situação dos dois é distinta. Enquanto Rithely não poderá enfrentar o Leão, André está liberado para atuar pelo Tricolor.

 

- São dois casos distintos. Rithely não poderá jogar. Ele foi por empréstimo de dois anos para o Internacional na mesma condição que os jogadores do Internacional vieram para cá. A única diferença é o tempo de empréstimo. Como os do Inter não podem enfrentá-los, Rithely também não pode enfrentar o Sport. Já o caso de André é diferente. Ele foi por um empréstimo (até janeiro de 2019), mas com uma condicionante de compra. Por isso ele pode jogar contra o Sport - explicou o executivo de futebol Klauss Câmara.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO