Mato Grosso, 20 de Abril de 2019
Esportes
Apesar da derrota, Atlético-MG sai fortalecido do clássico e ganha injeção de ânimo para finalíssima
15.04.2019
09:29
FONTE: Globo Esporte

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • 46885250984_de5db2f99c_o

O Atlético-MG entrou em campo nesse domingo, no Mineirão, contra o Cruzeiro, com uma vantagem na disputa da final do Campeonato Mineiro: jogava por dois empates. Perdeu o "primeiro tempo" da decisão por 2 a 1 e, consequentemente, perdeu a vantagem de jogar por uma igualdade no jogo da volta. Mas, ainda assim, o time saiu fortalecido do Gigante da Pampulha. Especialmente no aspecto emocional.

 

Os dois rivais tiveram dias de preparação para o clássico totalmente distintos. O Cruzeiro está 100% na Libertadores e vive ótima fase, enquanto o Galo sofreu uma derrota dura no Paraguai, vive situação complicadíssima no torneio sul-americano, teve o treinador demitido, mudanças na diretoria e, evidentemente, vivia um momento de turbulência. Ainda vive, mas o que se viu em campo no Mineirão, dentro das quatro linhas, foi um alento. O jogo foi equilibrado, decidido por detalhes e ainda com erros de arbitragem muito reclamados pelos atleticanos.

 

O sentimento alvinegro depois do jogo foi muito perceptível: é possível, sim, ser campeão. E apesar da derrota, o jogo serviu como uma injeção de ânimo no grupo atleticano. A fala de Adilson, por exemplo, deixa isso muito claro.

 

- A gente sente que saiu mais forte do jogo. Temos a possibilidade de vencer por um resultado simples e ser campeão (no próximo sábado, no Independência). Tenho certeza que todo mundo esperava que a gente fosse sofrer uma goleada, ser humilhado dentro do Mineirão. Tenho absoluta certeza disso, nenhuma dúvida. E o jogo não foi assim. A gente soube marcar, soube fazer muito bem nosso trabalho. Não foi mais feliz justamente pelos erros absurdos que aconteceram - disse.

 

Diretor critica arbitragem e questiona: "Por que o VAR não foi aplicado?"

 

É óbvio que os erros de arbitragem não foram os únicos problemas que atrapalharam o Atlético-MG. O time voltou a sofrer na bola aérea, voltou a sofrer um gol logo após balançar as redes do rival e perdeu algumas oportunidades claras de gol. Há muito o que corrigir, mas o time mostrou mais consistência e organização, o que, naturalmente, gera um otimismo para a finalíssima.

 

- A gente mostrou organização, sabia o que fazer com bola, sem bola. Enfrentamos uma grande equipe, que fez um gol naquilo que eles fazem de melhor, que é roubar a bola e já contra-atacar. Depois, (fizeram o gol) numa bola parada. É corrigir os pequenos detalhes. Diante do torcedor temos tudo para reverter a situação. Um gol dá o título, e a equipe mostrou um bom futebol - disse Elias.

 

 Além da evolução técnica e da injeção de ânimo no grupo, um outro fator importante gera uma expectativa positiva nos atleticanos: o Independência. O Galo escolheu o Horto para o jogo da volta, às 16h30 (de Brasília) no próximo sábado. A ideia, claro, é lotar o "caldeirão" e tirar o Cruzeiro da zona de conforto.

 

- Quando fala que o jogo é lá, muitos times vêm com respeito, porque sabem que somos muito fortes lá dentro. Espero que a nossa torcida compareça, nos apoie até o final, para a gente fazer uma boa partida, conquistar o título e tirar a invencibilidade do Cruzeiro. Conquistando o título, a gente também acaba com essa história de invencibilidade. Acho que o Atlético precisa disso neste momento para as coisas começarem a caminhar normalmente - disse o atacante Maicon Bolt.

 

 

- Lá temos o apoio da nossa torcida, vai ser nosso caldeirão. Todo clássico é guerra, não tem muito esquema tático, técnica. É na vontade, na raça. Temos que levar esse pensamento para o segundo jogo para conseguirmos sair com o título de lá - completou Guga.

 

Além da questão emocional, a receita para o Galo tentar o título no próximo sábado envolve, claro, muito trabalho. Nas "semanas cheias", quando o time não tem compromissos durante a semana, é comum o elenco ter a segunda-feira de folga. Não será o caso desta vez. O grupo comandado por Rodrigo Santana volta aos trabalhos já nesta segunda e tem treinamentos agendados para todos os dias até a finalíssima. A vantagem, agora, está do outro lado. E o Galo precisa correr atrás

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO