Mato Grosso, 17 de Outubro de 2018
Variedades
As lições que a Copa do Mundo deixam sobre liderança e trabalho em equipe
15.07.2018
08:37
FONTE: Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • taça do mundo

    Ilustração

Neste domingo acontece o último jogo da Copa do Mundo. A disputa reúne os melhores jogadores de futebol para tentar conquistar a taça de melhor seleção mundial, isso até a próxima disputa. E como aconteceu na Rússia, diariamente as empresas também buscam os melhores profissionais para garantir bons resultados, que coloquem a companhia em patamar de destaque. O papel do líder é essencial para ajudar nesse 'meio de campo', da mesma forma que o técnico deve agir no gramado.

 

"A Copa do Mundo pode nos deixar muitas lições, dentro e fora do campo. Uma delas é que o time unido sempre tem mais chances de alcançar os objetivos, sempre com a ajuda do técnico ou do líder", resume Raphael Falcão, diretor da HAYS.

 

Nenhum time é formado só por camisa 10: É comum dentro das equipes terem os profissionais que mais se destacam. Na área de vendas, por exemplo, é aquele que bate todas as metas mensais durante o ano. Neste caso, valorizar a pessoa ao mesmo tempo que mantê-la alinhada com os demais direitos e deveres da equipe cabe ao líder, assim é possível evitar conflitos e disputas internas que prejudicam o todo.

 

A união do time faz o gol: Nas empresas, os desafios são diários, por conta disso, um bom líder é aquele que consegue perceber as competências e qualidades de cada pessoa para ela dê o melhor de si. Dar atenção à diversidade de ideias e saber quem pode colaborar em cada aspecto é o ideal para saber que caminhos tomar em busca de soluções inovadoras para melhorar o trabalho.

 

O bom jogador precisa estar atento aos detalhes: Hoje, o mercado está cada vez mais competitivo, as tecnologias, por exemplo, são capazes de nivelar alguns serviços e propor soluções iguais. Por isso, ser capaz de fazer diferente e propor novas soluções é um dos desafios que cabe à liderança. "O que torna um time diferente é ver os detalhes, é juntar a habilidade de todos para propor algo que ninguém tem. A iniciativa do líder vale muito para motivar", resume Falcão.

 

Os valores formam a equipe: Há décadas atrás, as empresas, quando contratavam um novo colaborador, a questão técnica era o que mais importava, mas hoje, além desse aspecto, o comportamento apresentado tem um grande peso na contratação. Isso porque quanto mais alinhado ao valores da empresa, melhor será o engajamento entre as partes. Ou seja, o líder também deve apresentar e manter os valores de cada organização é o que permite que o objetivo seja o mesmo, sendo possível alcançar as metas.

 

A primeira a pegar na taça é a equipe: Conseguir dar uma visão macro dos objetivos e tarefas diárias é um dos desafios nos cargos de liderança, pois na rotina é comum que os profissionais não façam ideia da importância maior de suas atribuições. Dar protagonismo ao que a equipe pode conseguir ao alcançar metas é essencial. "O técnico e o líder não devem ser protagonistas, pois o melhor tem que ser o time. O fundamental ele faz nos bastidores ao passar do visão e valores de qual o impacto do trabalho final", define o diretor da HAYS

 

Ser líder é um desafio, que extrapola as noções tradicionais de chefe e dá a oportunidade de trabalhar e manter profissionais unidos em torno de uma causa, gerando benefícios para todos os envolvidos. "O segredo é entender que a soma das partes traz resultados positivos, além de motivar as pessoas, isso acontece na copa e no escritório", compara Falcão.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO