Mato Grosso, 22 de Junho de 2018
Nacional / Internacional
Chuva e vento forte causam mortes e estragos no Rio Grande do Sul
12.06.2018
12:55
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Ao todo, 21 cidades foram atingidas, informou a Defesa Civil nesta terça (12). Os dois óbitos ocorreram nos municípios de Ciríaco e Sarandi, ambos no Norte do estado.

    Ao todo, 21 cidades foram atingidas, informou a Defesa Civil nesta terça (12). Os dois óbitos ocorreram nos municípios de Ciríaco e Sarandi, ambos no Norte do estado. (Arquivo Pessoal)

Otemporal que atinge o Rio Grande do Sul desde a segunda-feira (11) causou estragos e ao menos duas mortes no Rio Grande do Sul. Ao todo, 21 cidades foram atingidas, informou a Defesa Civil nesta terça (12). Os dois óbitos ocorreram nos municípios de Ciríaco e Sarandi, ambos no Norte do estado, a região mais prejudicada.

 

De acordo com o boletim da Defesa Civil, 984 residências tiveram algum tipo de dano em função da chuva e vento forte. As principais ocorrências se referem a quedas de árvores e postes.

 

A noite e a madrugada tiveram muitos raios, principalmente na Região Norte do estado. O vento também foi forte. Em Ronda Alta, o salão da comunidade e uma igreja da linha Macali 1 foram totalmente destruídos.

 

Outra cidade da região que registrou muitos estragos é Água Santa. O temporal que atingiu a cidade durou poucos minutos, mas fez famílias perderem tudo. Em algumas propriedades, galpões, carros e até máquinas agrícolas foram danificados.

 

Pela manhã, o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) de Santa Rosa, no Noroeste, registrou queda de granizo na sede da corporação, às margens da ERS-344. Os bombeiros da região confirmaram ocorrências de casas destelhadas e queda de árvores, mas sem feridos.

 

O volume de chuva também foi intenso. Em Porto Alegre, passou de 74 milímetros, o que corresponde a mais da metade da média do mês.

 

A quantidade de água preocupa em função do nível dos rios. O Rio Caí, sob a ERS-122, subiu pouco, mas já preocupa os bombeiros.

 

Ainda tem alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) até a noite para temporais entre o Noroeste e Leste do estado. O tempo permanece instável em quase todas as regiões. Mas a temperaturas tendem a diminuir a partir da tarde e o frio se intensifica ainda mais na quarta-feira (13).

 

O governador José Ivo Sartori (PMDB) convocou uma reunião no Palácio Piratini para avaliar as consequências dos temporais no estado. Estarão presentes os secretários de Segurança Pública, Educação, Saúde, Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Comunicação e os titulares da Casa Civil, Defesa Civil e Casa Militar.

 

Estamos mobilizados no auxílio às famílias gaúchas afetadas pelos temporais das últimas horas. Defesa Civil já atua nos municípios. Convoquei reunião no Palácio, às 13h45, p/ avaliar consequências e definir novas ações. Determinei prioridade na prevenção e na preservação da vida.

 

 

Falta de luz

Segundo as concessionárias RGE e RGE Sul, cerca de 95 mil clientes estão sem energia elétrica desde a noite de segunda (11).

 

Na área de concessão da RGE, as regiões mais atingidas até a noite de segunda-feira eram a Serra e o Vale do Paranhana. Com os novos temporais da última madrugada, municípios das regiões Norte e Noroeste do Estado, como Passo Fundo, Sarandi, Palmeira das Missões e Santa Rosa, também foram afetados.

 

Já na área de distribuição da RGE Sul, as cidades mais afetadas estão espalhadas entre as regiões Metropolitana, Central e vales do Rio Pardo e Taquari.

 

Na área da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), há apenas registros pontuais de falta de luz.

 

Mortes por desabamento

Em Ciríaco, a Polícia Civil confirmou que um homem morreu na cidade atingido pela própria casa, que desabou sobre ele. De acordo com a Polícia Civil, a residência foi destruída pelo vento e a vítima, encaminhada ao Hospital São José, em David Canabarro, mas não resistiu aos ferimentos.

 

A instituição de saúde confirmou ao G1 que José Alves Nunes, de 53 anos, chegou a ser atendido no hospital e acabou morrendo, mas não foi informada a causa da morte.

 

O temporal também causou a morte de uma idosa em Sarandi. Segundo a polícia, Rita Didomenico, de 70 anos, estava em casa junto com a família na Linha Águas do Angico, interior da cidade, quando a tempestade começou, por volta das 3h.

 

Parte da família buscou refúgio dentro de um carro, mas Rita, que tinha necessidades especiais, não conseguiu sair a tempo. Ela foi atingida pelo desabamento da casa. Embora tenha sido socorrida, a mulher chegou sem vida ao hospital.

 

Escola destelhada antecipa férias

Em Araricá, no Vale do Sinos, a cerca de 70 km da capital, a Escola Francisca Isabel, que atende cerca de 400 alunos do município, foi quase toda destruída. O vendaval arrancou o telhado do colégio. Por isso, o recesso escolar foi antecipado e as férias de inverno seguem até o dia 25.

 

Em uma das salas, o forro caiu. Os trabalhos dos alunos espalhados foram danificados e ficaram espalhados.

 

"A gente vai focar o máximo possível no colégio, com a nossa turma da Secretaria de Obras e mais pedreiros para, até o fim do mês, pelo menos, o telhado do colégio estar reformado", afirmou o secretário Arlei Luciano Rech.

 

Conforme a Defesa Civil, além da escola, 75 residências foram danificadas. Uma família está desalojada na cidade.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO