Mato Grosso, 20 de Outubro de 2018
Esportes
Com previsão de aumento da dívida, conselho do Cruzeiro vota balanço do clube
16.04.2018
08:08
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • dp_8opmx4aep4ue

    Contas do mandado de Gilvan estão nas mãos do conselho fiscal (Foto: Gabriel Duarte)

O conselho deliberativo do Cruzeiro aprovará ou refutará, na noite desta segunda-feira, em sessão ordinária, as contas de 2017, referentes ao último ano de mandato do ex-presidente de Gilvan de Pinho Tavares. O balanço já vem sendo analisado desde março deste ano pelo conselho fiscal.

 

A expectativa, segundo informou o GloboEsporte.com há quase um mês, é que haja um salto da dívida total do clube - que pode chegar até ao valor de R$ 500 milhões. Entretanto, o montante ainda não foi divulgado ao conselho. Na época da saída, Gilvan de Pinho informou que deixaria o Cruzeiro com uma dívida de R$ 150 milhões. Entretanto, Zezé Perrella - antecessor de Gilvan e eleito para presidente do conselho - disse, à época da sua eleição, que tinha informações que a dívida poderia chegar a R$ 400 milhões.

 

Os números da dívida cruzeirense são o que mais geram polêmica entre os conselheiros, tanto aqueles aliados a Gilvan, como os que se beneficiaram com a chegada da nova diretoria e a formação do novo conselho. A reunião será de apresentação e votação dos números do último ano de mandato de Gilvan de Pinho Tavares. O clube mineiro vem apresentando déficit financeiro há alguns anos.

 

As contas do mandato de Gilvan já estão sendo analisadas por uma comissão no clube. O ex-presidente também já criticou essa medida e os comentários negativos sobre seu mandato. Apesar das dívidas herdadas, a nova diretoria conseguiu um aporte financeiro em bancos para pagar os salários atrasados e também contou com a ajuda de parceiros para contratar reforços. O clube prometeu pagar o empréstimo em seis meses e, no começo de abril, procurou novamente uma instituição financeira para ajudar no fluxo de caixa.

 

Salvação

O Cruzeiro entende que há dois grandes meios para sair do cenário deficitário em que vive: vender jogadores e ganhar títulos para obter as premiações. Inclusive, sob esse aspecto, a Copa do Brasil é considerada como a mais importante competição da temporada, já que destinará R$ 50 milhões ao campeão da edição 2018.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO