Mato Grosso, 23 de Janeiro de 2019
Mato Grosso
Com salários atrasados há 6 meses, médicos do Samu param atividades na Grande Cuiabá
11.01.2019
10:08
FONTE: G1 MT

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Médicos do Samu paralisaram as atividades — Foto: TVCA/ Reprodução

    Médicos do Samu paralisaram as atividades — Foto: TVCA/ Reprodução

Os médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) paralisaram as atividades na noite dessa quinta-feira (11) por falta de salários. Os atendimentos são feitos por enfermeiros e motoristas. O G1 entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde, a qual informou que ainda vai se posicionar sobre o assunto.

 

Os pacientes são levados para o Pronto Socorro de Várzea Grande ou para o Pronto Socorro de Cuiabá, mas o risco é que, dependendo do estado de saúde, o paciente não recebe atendimento imediato ou a caminho do hospital.

 

Um médico que pediu para não ter o nome divulgado disse que os profissionais estão com seis salários atrasados. Segundo ele, mais de 60 médicos que atendem na Grande Cuiabá resolveram parar porque não suportam mais trabalhar sem receber.

 

Eles são contratados por uma empresa terceirizada, contratada pela Secretaria Estadual de Saúde. "Nesse período que estamos sem receber, a empresa custeou dois meses de salário do próprio bolso, mas ao todo são seis meses de atrasos de salário", afirmou.

 

De acordo com o médico, a situação se tornou insustentável. "O movimento foi algo espontâneo, porque todos os médicos ficaram bastante revoltados e suspenderam os plantões", disse.

 

O governo contratou emergencialmente uma empresa para gerir o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no estado. O contrato, no valor de R$ 2,8 milhões, tem prazo de seis meses e passoiu a valer nessa quinta-feira (10).

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO