Mato Grosso, 15 de Julho de 2018
Política
Constituição federal digital é campeã na página do Senado no Facebook
20.09.2013
10:35
FONTE: ASSESSORIA

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

A popularidade da versão digital da Carta Magna ocorre em pleno ano de comemoração de seus 25 anos.

O livro digital foi desenvolvido pela Coordenação de Edições Técnicas, ligada à Secretaria de Editoração e Publicações. Está disponível no formato ePUB, abreviação de electronic publication(publicação eletrônica), adotado para tornar o conteúdo da Constituição compatível com as diversas plataformas existentes. Com esse novo formato, o leitor passa a ter à mão uma variedade de recursos, tais como a alteração do tipo e do tamanho da fonte, o ajuste da dimensão das páginas e a possibilidade de realizar pesquisas e buscas pelo conteúdo. O maior diferencial é permitir que o cidadão faça marcações, anotações e destaque pontos que considere importantes, como se fosse uma folha de papel comum. Por se tratar de um padrão universal, a nova edição digital permite ser baixada em tablets, smartphones, notebooks e desktops.

A  página do Senado no Facebook, alimentada há apenas um mês com divulgações sobre leis, projetos, eventos e outros conteúdos que estimulam a participação popular, já ultrapassou três mil e quinhentas curtidas e tem crescido rapidamente.

Mais de um terço dos usuários da página do Senado no Facebook tem entre 25 e 34 anos de idade e mais da metade são mulheres. Em seguida vêm o público entre 35-44 anos (24,3%) e entre 18-24 anos (19,3%).  A predominância de jovens e pessoas de meia-idade, além de refletir o dinamismo das ferramentas de socialização da internet nessas faixas, revela, no caso do Senado, um crescente aumento do interesse pela política e pelos assuntos parlamentares por parte do público composto por jovens adultos.

A página do Senado no Facebook também divulga por meio da campanha “Agora é Lei”, de maneira simples e direta, a legislação aprovada pelo Senado que tem impacto no dia-a-dia do cidadão. Destaque para a postagem sobre a lei que garante às mulheres, via Sistema Único de Saúde, a retirada e reconstrução da mama em uma só cirurgia em caso de remoção de tumores. O post teve mais de 78 mil visualizações e mais de dois mil compartilhamentos.

Outros exemplos de conteúdo que têm chamado a atenção dos internautas são os quadrinhos “Momento Legislativo” e os cursos a distância gratuitos do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB). Um desses cursos, com matrícula continuada, realizado em conjunto com a Universidade Federal de Minas Gerais, é sobre a Lei de Acesso à Informação, e já recebeu mais de 700 curtidas.

A conta institucional do Senado no Twitter, @senadofederal, é outra iniciativa do gênero que vem crescendo rapidamente. Já possui cerca de cinco mil seguidores e se transformou em mais uma fonte importante para divulgação de eventos e campanhas do Senado.

- As redes sociais são uma ferramenta cada vez mais importante para divulgar leis e o trabalho legislativo, que afetam diretamente a vida dos cidadãos - explica Davi Emerich, Diretor da Secretaria de Comunicação Social do Senado.

Emerich cita como exemplos os vídeos disponíveis no canal SenadoBR do YouTube, produzidas nos estúdios da TV Senado, entre os quais os mais visualizados tratam da nova lei de adoção e do estatuto de igualdade racial.

- A página de campanhas do Senado é mais um exemplo da nossa inserção na era das mídias sociais, dotada de um quê de pioneirismo. Ainda há muito o que aprender e desenvolver, mas os avanços na área de notícias agora permeiam também outras áreas.”

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO