Mato Grosso, 17 de Outubro de 2018
Variedades
Depois dos 60, a pele precisa de cuidados especiais
02.05.2018
09:48
FONTE: Chloé Pinheiro

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • pele_do_rosto

    ilustração

A pele é um dos locais onde as pessoas costumam flagrar os primeiros indícios de que a maturidade se aproxima: rugas, manchas de sol, um pouco de flacidez aqui e ali. Não é para menos. “Na derme, o envelhecimento se traduz em perda da hidratação, oleosidade e elasticidade”, explica Silvia Marcondes, coordenadora do departamento de Dermatologia Geriátrica da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Mais do que um mero efeito estético, essas mudanças tornam o maior órgão do corpo mais frágil e sujeito a machucados e infecções. “Não é incomum o idoso sentir coceira na pele, que está mais ressecada e, assim, desenvolver microlesões”, aponta André Braz, dermatologista professor do Serviço de Dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

 

Sem contar que a incidência de doenças que deixam o organismo mais suscetível a agentes nocivos e pioram a circulação, como o diabetes tipo 2, aumenta na terceira idade – e podem repercutir na pele. A boa notícia é que alguns cuidados diários ajudam a preservar melhor a cútis. Conheça-os:

 

Tome banhos mais frios e curtos

Ficar muito tempo no chuveiro quente piora o ressecamento da pele do idoso. O ideal é que a água esteja no máximo morna. Também tem que passar o sabão gentilmente, sem grandes esfoliações, já que isso altera a composição do manto hidrolipídico, camada hidratante natural do organismo.

 

Invista nos hidratantes

Logo depois do banho é uma ocasião perfeita para isso, pois os poros estão abertos e o vaporzinho de água facilita a penetração do creme. Não há um produto especial aqui, mas os especialistas recomendam que o hidratante escolhido tenha propriedades emolientes, que aumentam a camada de gordura de corpo; umectantes, para melhorar a quantidade de água disponível; e oclusivas, que diminuem a evaporação desse líquido. Falando nele…

 

Beba bastante água

Esse hábito é fundamental para a saúde da pele e pode ser algo negligenciado na terceira idade, quando tendemos a sentir menos sede. A dica é tomar 2 litros ao dia, mesmo quando não estiver sedento. Exceto se houver contraindicação do médico, claro – algumas doenças impedem as goladas aos montes.

 

Proteja os lábios

Eles também sofrem com o ressecamento provocado pelo avançar da idade. E outros fatores, como o clima seco e as temperaturas baixas, pioram a situação. Para evitar rachaduras, use diariamente um fotoprotetor labial, que contém filtro solar, e hidratantes específicos para a boca. À noite, dá para dormir com um produto mais viscoso, como o mel, que ainda melhora a cicatrização de lábios que já estão machucados.

 

Controle a exposição ao sol

Quanto maior a idade, maior o risco de câncer. E com os tumores de pele é a mesma coisa. Além disso, os raios solares aceleram o envelhecimento. Por isso, não descuide da proteção solar diária com o filtro, mas também não dependa só dele: vale usar bonés, viseiras, óculos… E, claro, prefira a sombra sempre que possível.

 

Caprichar nos antioxidantes

São as substâncias que combatem a ação dos radicais livres, moléculas por trás do envelhecimento celular. Elas estão presentes nos alimentos – são os carotenoides de cenoura e tomate, o resveratrol da uva, a vitamina C da laranja e por aí vai. Mas também entram na formulação de cremes e suplementos nutricionais. Converse com o médico antes de optar por um produto do tipo.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO