Mato Grosso, 23 de Agosto de 2019
Nacional / Internacional
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará nesta semana
06.02.2019
10:36
FONTE: Governo do Brasil

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • 17b7c38f_9f5a_44fe_bde7_716efe0ebdeb

    Efetivo da Força Nacional se prepara para atuar em Belém (PA) a partir de março - Foto: Renata Amoras/Agência MJ

Depois de um mês de atuação no Ceará, a Força Nacional de Segurança começa a deixar o estado nesta semana. A informação foi divulgada pelo secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo. Ele garantiu que a desmobilização será "progressiva" e poderá ser automaticamente suspensa e revertida caso necessário. 

 

Ao todo, 420 agentes foram deslocados para o estado desde o dia 5 janeiro para combater a onda de insegurança na região metropolitana da Fortaleza. Nesse período, 461 pessoas foram detidas por envolvimento nas ações criminosas. "Deixamos um legado muito grande em termos de material, doação de armamento, munições, coletes, além da integração da inteligência. Levamos o que há de mais moderno em termos de materiais de comunicação, o que possibilitou fazer apreensão de aparelhos celulares nos presídios", afirmou Theophilo.  

 

Na avaliação do secretário, os ataques dos últimos dias não estão necessariamente associados à ação de organizações criminosas. "O que temos ainda hoje, uma ou outra queima de veículo, de ônibus, já não são mais ataques 'terroristas' [de facções criminosas], mas sim de oportunistas que estão se aproveitando do clima de terror." 

 

Belém  

No próximo mês, pelo menos 200 homens da Força Nacional serão enviados a Belém (PA), onde vão ajudar as equipes de segurança locais no patrulhamento da região metropolitana. De acordo com o secretário, o pedido de auxílio foi feito pelo governo do estado, com base na necessidade de reforço para tentar reduzir os "altos índices de criminalidade". A expectativa é de que a tropa comece a atuar em seis bairros de Belém até o dia 15 de março.  

 

Lei Anticrime  

Para fortalecer o combate ao crime organizado, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, apresentou nessa segunda-feira (4) um projeto de Lei Anticrime. São 14 alterações em leis como Código Penal, Código de Processo Penal, Lei de Execução Penal, Lei de Crimes Hediondos e Código Eleitoral, que pretendem aumentar a segurança e diminuir a sensação de impunidade.  

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO