Mato Grosso, 17 de Dezembro de 2018
Esportes
Impeachment de Abad: sessão que votará pedido no Conselho será no próximo dia 20
05.12.2018
10:52
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • 46102139182_b1e5943086_k_7zcajji

    Presidente Abad sofre instabilidade política no Fluminense — Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Os conselheiros do Fluminense irão votar o pedido de impeachment do presidente Pedro Abad no próximo dia 20 de dezembro. Nesta terça-feira, Fernando Leite, presidente do Conselho Deliberativo, definiu a agenda do órgão para a reta final do ano.

 

As três reuniões que fecharão a temporada são:

 

13/12 - Planejamento do futebol para 2019

20/12 - Análise do pedido de impeachment de Abad

27/12 - Votação do orçamento para 2019

 

A oposição, capitaneada pelo grupo Unido e Forte, protocolou o pedido de impedimento em 17 de agosto. Na ocasião, 77 pessoas assinaram a peça. Os grupos Pró Flu, Flu + e Tricolor de Coração também apoiaram a solicitação de afastamento do mandatário.

 

Desde então, a Comissão para Assuntos Disciplinares foi nomeada por Fernando Leite. Os conselheiros Ricardo Tadeu Bessa Mattos (presidente), José Carlos Fernandes da Costa (relator), Nilton Gibaldi Filho, Paulo Horácio de Oliveira Delphim e Paulo Roberto Moura de Miranda conduziram os trabalhos. Houve o entendimento de que o pedido era procedente, o que foi formalizado em novembro.

 

Ricardo Tadeu Bessa Mattos, Paulo Horácio de Oliveira Delphim e Paulo Roberto Moura de Miranda, aliás, haviam assinado em agosto o pedido de impeachment. Este detalhe é usado para situação (Flusócio e Esportes Olímpicos) para questionar a lisura do processo.

 

O Estatuto do Fluminense prevê que a sessão do impeachment só poderá ocorrer com a presença mínima de 150 pessoas. Para ser aprovado, o pedido precisa de 2/3 dos votos dos presentes. Número que situação e oposição concordam ser difícil de alcançar.

 

Abad descarta renúncia

No domingo, após o encerramento do Brasileirão, Abad concedeu entrevista coletiva. Ele descartou renunciar:

 

- O processo de impedimento que eu sofro é democrático. Se algum dia eu achar que não tenho condição, peço para sair. O Fluminense é maior do que eu. Me sinto em condições de continuar. Eu faço isso aqui por que eu gosto.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO