Mato Grosso, 07 de Dezembro de 2019
Mato Grosso
Justiça solta suspeito de envolvimento em latrocínio de professor da UFMT
13.08.2019
14:19
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Francisco Moacir Pinheiro Garcia, de 53 anos, era professor da UFMT em Sinop — Foto: Facebook/Reprodução

    Francisco Moacir Pinheiro Garcia, de 53 anos, era professor da UFMT em Sinop — Foto: Facebook/Reprodução

A Justiça revogou a prisão do personal trainer de 27 anos, acusado de envolvimento no latrocínio de Francisco Moacir Pinheiro, de 53 anos, que era professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em Sinop, a 503 km de Cuiabá. A decisão é da juíza Rosângela Zacarkim dos Santos, da 1ª Vara Criminal de Sinop.

 

A vítima foi encontrada morta em dezembro do ano passado.

 

O suspeito, Kelvin Rodrigues Vargas, estava preso desde janeiro no Presídio Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, conhecido como Ferrugem.

 

Durante audiência de instrução realizada na semana passada, a defesa entrou com pedido de revogação da prisão preventiva, alegando o acusado é réu primário, possui trabalho e residência fixa e, por isso, pode responder o processo em liberdade.

 

Outros dois homens são réus na ação: Victor Fernando de Oliveira e Rodrigo José Pozzer.

 

Segundo a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Sinop, Rodrigo morava com o professor, que era homossexual. Eles tinham um relacionamento afetivo.

 

Francisco estava desaparecido e era professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus de Sinop.

 

Em interrogatório, Rodrigo negou que teve envolvimento na morte da vítima.

 

A polícia teve acesso a imagens de câmeras de segurança que apontam que o suspeito foi o último a ser visto, saindo da casa com a vítima. Dois dias após ele reaparece no local, sozinho, com o carro da vítima. Rodrigo levou diversos pertences, como eletrodomésticos, de dentro da residência.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO