Mato Grosso, 19 de Agosto de 2019
Esportes
Marcos Rocha critica trabalho de Alexandre Gallo no Atlético-MG: "Agora colhe os frutos"
13.05.2019
11:26
FONTE: Globo Esporte

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Marcos Rocha comparou o Atlético de agora com o dos tempos em que defendia a camisa alvinegra — Foto: Marcos Ribolli

    Marcos Rocha comparou o Atlético de agora com o dos tempos em que defendia a camisa alvinegra — Foto: Marcos Ribolli

Revelado no Atlético-MG e contratado pelo Palmeiras em dezembro de 2017, o lateral-direito Marcos Rocha não refutou ao ser perguntado, após o jogo entre a duas equipes (vitória palmeirense por 2 a 0), neste domingo, no Mineirão, a respeito das diferenças entre o Galo na época em que ele defendia a camisa 2 e o atual.

 

- Primeiro, tem que respeitar os colegas de profissão, mas mudou bastante as características. O Atlético trouxe Alexandre Gallo em 2017 e deu liberdade a ele, deixou ele fazer uma revolução. Agora colhe os frutos disso aí - comentou, em entrevista à Rádio 98, de Belo Horizonte, sem entrar em detalhes.

 

Alexandre Gallo chegou ao clube no fim de 2017, quando Sérgio Sette Câmara assumiu a presidência, na mesma época em que Marques foi anunciado para assumir a coordenação da base. Nos dez meses em que esteve no cargo, o Atlético-MG contratou 18 jogadores.

 

E aí, Gallo?

Por meio de sua diretoria de comunicação, o Atlético-MG informou que não se pronunciaria sobre a declaração do lateral do Palmeiras. Em contato feito pelo GloboEsporte.com, Alexandre Gallo, disse lamentar o que chamou de "questão sem nexo".

 

- Lamento bastante o que aconteceu, essa questão sem nexo, essa colocação desse atleta. Até porque não trabalhei com ele. Quando cheguei, não estava mais. Só tratei com o seu representante. E não entendi essa colocação infeliz que, inclusive, desrespeita os atletas que estão hoje no Atlético. Talvez seja por dois aspectos. Primeiro, porque não queria renovar com o Atlético. Seu representante foi enfático, que ele já se sentia desgastado e não queria mais jogar no clube. Insistimos e não aconteceu a renovação. E nós tínhamos que externar essa situação, até porque a torcida tinha que saber.

 

"O outro (motivo) talvez tenha sido por nós termos acertado muito na vinda do Emerson, um lateral que faz as duas funções verdadeiras que um lateral tem que fazer, que é atacar e defender. Até porque , no último ano (do Marcos Rocha no Galo), 68% dos gols que o Atlético tomou foi ali nas costas dele, do lado esquerdo.

 

- O Emerson trouxe dividendos importantes pro clube: foi comprado por R$ 5 milhões e vendido por 12 milhões de euros (mais de R$ 50 milhões, à época). Talvez possa ser essa situação também.

 

"Mas ouvi, também, que depois da saída desse atleta (Marcos Rocha) do clube, muitas pessoas ficaram tranquilas, porque muita coisa parou de sair das entranhas do Atlético, de tudo o que acontecia nos vestiários.

 

- Lamento muito e continuo não entendendo essa infelicidade dele."

 

Marcos Rocha é o lateral-direito que mais vezes vestiu a camisa do Atlético-MG: 306 atuações. Pelo clube, conquistou a Libertadores de 2013, a Copa do Brasil e a Recopa Sul-Americana de 2014, além de quatro edições do Campeonato Mineiro (2012, 2013, 2015 e 2017).

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO