Mato Grosso, 21 de Julho de 2018
Mato Grosso
Prefeitura de Lucas do Rio Verde recebe doação de madeira do Ibama
12.01.2018
20:05
FONTE: Ascom Prefeitura/Francieli Cela

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • madeira doação

    O material será utilizado na construção do Cetas e em outras obras do município (Ascom Prefeitura/Ederson Bones)

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde recebeu oficialmente neste final de ano a doação de madeiras apreendidas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) que foram cortadas ilegalmente, sem as devidas licenças.

 

De acordo com o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Márcio Albieri, a secretaria buscou essa doação junto ao Ibama em 2017.  “No ano passado pleiteamos junto ao Ibama madeiras que são frutos de apreensões. Há seis meses fomos contatados e recebemos esse material que foi devidamente guardado e, em dezembro, recebemos a doação oficial desta madeira”.

 

O município recebeu duas cargas de caminhão bitrem de madeiras já beneficiadas, como vigas, caibros, portais e batentes e 200 metros cúbicos de madeira em tora. São árvores das espécies itaúba, champanhe, cedro, ipê, dentre outras.

 

Albieri pontuou que a doação representa aproximadamente R$ 2 milhões em valor de mercado e será muito bem aproveitada e será uma economia para o município. “Parte desta madeira vamos destinar para a construção do Centro de Triagem de Animais Silvestres, o Cetas, também vamos utilizar no Parque dos Buritis, no novo Horto Municipal e em outras obras da cidade”.

 

Para o gerente executivo do Ibama de Sinop, Felipe Seino dos Santos, “é uma satisfação poder destinar uma madeira de origem ilegal para um fim tão nobre, como a construção do Cetas, essa madeira foi dada como perdida e agora será aproveitada para o Centro de Triagem de Animais Silvestres e outros fins importantes”.

 

Com a doação deste material, o Controle Interno do município irá acompanhar a destinação e utilização. “A nossa obrigação como Controle Interno é fiscalizar como e por quem essa madeira será utilizada. Tudo será registrado no sistema para ver qual é a destinação, nós temos um controle muito bom para ser aplicado e prestar um bom serviço para o população”, destacou o controlador interno, Rudimar Rubin.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO