Mato Grosso, 22 de Outubro de 2017
Nacional / Internacional
Programa Saúde na Escola envolverá mais de 20 milhões de estudantes
09.08.2017
15:36
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • 95ce790d_d9bd_49af_937e_01d4627bbb71

    Estudantes serão envolvidos em atividades como prevenção à obesidade e combate ao Aedes aegypti Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Levantamento do Ministério da Saúde mostra que 90% dos municípios brasileiros já aderiram ao programa Saúde na Escola. Os números foram apresentados durante o 16º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, em Fortaleza (CE).

 

Mais de 20 milhões de estudantes em 85,7 mil escolas serão envolvidos, durante dois anos, em atividades como atualização vacinal, prevenção à obesidade, cuidados com a saúde bucal, auditiva e ocular, combate ao mosquito Aedes aegypti, incentivo à atividade física e prevenção de DST/Aids. O programa contará com apoio de mais de 36 mil equipes da atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

De acordo com o Ministério da Saúde, a grande adesão de municípios se deve à garantia de investimento de R$ 89 milhões por ano. O valor é 2,5 vezes maior que o executado nos anos anteriores e passou a ser pago em parcela única, facilitando a realização das ações e o cumprimento das metas propostas na adesão ao PSE. O ciclo de adesão será de dois anos, e a liberação de recursos ocorrerá a cada 12 meses.

 

O programa do governo federal Saúde na Escola, criado em 2007, surgiu como uma política intersetorial entre os ministérios da Saúde e Educação com objetivo de promover qualidade de vida aos estudantes da rede pública de ensino por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde.

 

A iniciativa integra e articula ações entre as redes públicas de ensino e o SUS. São previstas, também, ações para acompanhar as condições de saúde dos estudantes por meio de avaliações e orientação, a fim de enfrentar vulnerabilidades que possam comprometer o pleno desenvolvimento escolar.

 

“Muitas parcerias podem ser úteis para que as crianças tenham mais saúde e possam aprender melhor. Então nós podemos ajudar a educação a melhorar o aprendizado, e a educação pode nos ajudar a melhorar a saúde das crianças”, enfatizou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO