Mato Grosso, 22 de Abril de 2019
Mato Grosso
Prova do Ideb está entre os maiores desafios da Educação em 2019
11.02.2019
15:33
FONTE: Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • educação

    Divulgação

Segundo lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em todo o estado de Mato Grosso na avaliação de 2017 e apontada como referência nacional em qualidade, a rede municipal de educação de Lucas do Rio Verde também tem contribuído sobremaneira para a elevação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da população. Mesmo assim, ainda há um longo caminho a ser percorrido para a eliminação ou redução de alguns pontos críticos do ensino-aprendizagem, que, no segundo semestre, passará novamente pelo crivo do governo federal.

 

Entre as fragilidades está o descompasso no desenvolvimento de estudantes de uma mesma sala de aula e faixa etária, responsável pela distorção idade-série. Para enfrentar a discrepância e corrigir essa e outras distorções, a secretária municipal de Educação, Cleusa Marquezan De Marco, ressalta a importância do apoio pedagógico no contraturno escolar. “Vamos mapear onde se encontram aqueles alunos que completaram o segundo ano sem serem alfabetizados e os que apresentam mais dificuldade de aprendizagem e necessitam de reforço para desenvolver suas potencialidades e habilidades para acompanhar o rendimento de seus colegas.“

 

Além disso, o planejamento pedagógico da Secretaria para a definição de estratégias e ações que efetivamente contribuam para melhorar o desempenho é feito coletivamente com as comunidades escolares. “Nós temos bons índices de aprendizagem e cabe a nós agora desafiar cada uma delas para superar seus próprios resultados e continuar evoluindo na qualidade da educação de nosso município”, propõe.

 

Se o fato de estar na vitrine educacional impõe cotidianamente o desafio de impedir rebaixamentos em qualquer um dos altos indicadores já alcançados, a busca de melhoria desses índices torna-se ainda mais desafiadora em um município que tem a mais alta taxa de crescimento populacional de Mato Grosso e, segundo dados do IBGE divulgados em 2016, registra mais de 1.200 nascimentos anuais e não para de atrair jovens imigrantes de todas as regiões do Brasil. Ou seja, um contingente com alto potencial reprodutivo, disposto a inserir-se no mercado de trabalho e começar vida nova.

 

Embora esteja confiante em relação à sua equipe pedagógica e quanto ao desempenho dos alunos na avaliação do próximo Ideb, a gestora Andréia Pedrassani Ottoni Gugel, da Escola São Cristóvão, unidade que obteve as duas melhores notas da rede municipal na prova de 2017 – 7,2 nos anos iniciais e 6,9 nos anos finais –, já trocou o entusiasmo resultante da conquista pela preocupação em repetir o bom rendimento no teste previsto para o mês de outubro.

 

De olho nos pontos fracos da aprendizagem – a Matemática nos anos finais e a interpretação, tanto em Matemática como em Português, nos anos iniciais –, Gugel acredita que somente com a soma de esforços de toda a comunidade será possível continuar no caminho do sucesso. “Precisamos dos pais para cobrar, de alunos realmente interessados, de professores responsáveis e dispostos a fazer a diferença e que a equipe gestora e da Secretaria passem confiança e deem todo o suporte necessário”, pondera.

 

Mestre em Educação Matemática, o professor Daltron Maurício Ricaldes, da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), pesquisa índices educacionais desde 2007 e a partir de 2017 tem assessorado a Secretaria Municipal de Educação de Lucas do Rio Verde nos quesitos de formação pedagógica e de diagnóstico dos resultados do processo de ensino-aprendizagem para melhor entendimento da evolução dos indicadores locais.   

 

Ricaldes esteve à frente do ciclo de atividades realizado em Lucas do Rio Verde durante toda a semana passada. Dirigida para assessores, gestores e coordenadores escolares, a formação também levou em conta a reformulação da proposta curricular da rede municipal de ensino de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e que a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), entre outras novidades, passará a incluir a educação infantil. “Estamos fazendo um rastreamento para descobrir onde ainda há falhas, potencializar esses pontos frágeis e melhorar os índices para atingir os níveis de qualidade que a sociedade espera da educação”, destaca. 

 

Zerar a reprovação nos anos iniciais e finais, segundo ele, deve ser a principal meta dos gestores, educadores e assessores pedagógicos da rede. “Claro que não se trata de aprovar automaticamente e sim de zerar mesmo como resultado de um trabalho em sala de aula. A gente sabe que é um desafio, mas Lucas do Rio Verde tem mostrado que é possível pois os aprovados estão tendo bom desempenho nas avaliações. Então, eu acho que basta um pouco mais de esforço de todos para chegarmos aos avanços desejados”, sugere.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO