Mato Grosso, 07 de Dezembro de 2019
Mato Grosso
Saúde confirma a terceira morte por dengue em Mato Grosso
23.06.2015
07:41
FONTE: Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou mais dois óbitos em decorrência da dengue, nos municípios de Cuiabá e Sorriso. De acordo com dados do boletim da equipe epidemiológica da área de Vigilância em Saúde, agora são três o número de óbitos pela doença em Mato Grosso. Ainda existem seis mortes sob investigação, sendo três em Várzea Grande, uma em Rondonópolis, uma em Tangará da Serra e uma em Juína. 

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Flávia Guimarães, explica que o Ministério da Saúde recomenda que os óbitos por dengue devam ser investigados conforme protocolo específico e confirmados por critério laboratorial. “Após o óbito de um paciente a equipe técnica inicia, junto com o município, o protocolo de investigação de óbito por Dengue para confirmar ou descartar a doença, com a finalidade de identificar possíveis fatores determinantes do óbito, para que se possa preveni-los”, afirma a coordenadora. 

Flávia lembra ainda da importância dos profissionais de saúde em realizar o manejo clínico adequado aos pacientes com suspeita de dengue. “Ao adotar as recomendações de controle e manejo da dengue, o profissional faz o diagnóstico e trata melhor esse paciente. A adoção dessas medidas é importante, principalmente, na redução dos casos graves e óbitos”. 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) tem realizado capacitações com os profissionais de saúde, com o objetivo de habilitar médicos e enfermeiros para a detecção precoce dos casos, atendimento oportuno e tratamento adequado. Além disso, tem recomendado às secretarias municipais de Saúde a intensificar as ações de vistoria, orientação e prevenção, principalmente nos municípios silenciosos e de maior incidência. 

Embora o período de maior transmissão da dengue esteja terminando, é preciso manter os cuidados e ficar atento aos sinais e sintomas da doença. A eliminação dos criadouros do mosquito transmissor, Aedes Aegypti, ainda é a principal ação no combate a doença. 

Entre as principais medidas de prevenção a serem tomadas está manter a caixa d’água tampada de forma adequada; não acumular vasilhames, lixos e embalagens no quintal; verificar se as calhas não estão entupidas; e colocar areia nos pratos dos vasos de planta. 

Números 
Até a primeira semana do mês de junho, foram registrados em Mato Grosso 13.913 casos de Dengue, com uma incidência de 431,99 casos por 100.000 habitantes. O número representa um aumento de 68,05%, em comparação ao mesmo período de 2014, quando 8.297 casos foram notificados. 

No total, dos 141 municípios 58 apresentam alta incidência de dengue, com índice superior a 300 casos por 100 mil habitantes em 2015, que é o preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Santa Carmem, Ribeirãozinho, Cocalinho, Paranaíta, Santa Rita do Trivelato, Torixoréu, Campo Novo do Parecis, Alto Taquari, Matupá, Novo Horizonte do Norte, estão entre os municípios com os maiores índices. 

Em relação à Febre Chikungunya, 102 casos suspeitos foram notificados. Deste total, 27 já foram descartados, 74 estão em investigação e um caso importado foi confirmado.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO