Mato Grosso, 26 de Maio de 2019
Mato Grosso
Secretaria de educação estuda punição a mulher que provocou tumulto durante reunião em creche
15.03.2019
14:43
FONTE: ExpressoMT

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • CEI Aquarela

    Divulgação

A Secretaria de Educação de Lucas do Rio Verde poderá punir a mulher que agrediu a mãe da um aluno da Creche Aquarela, no bairro Parque das Américas, durante reunião nesta quinta-feira. Após a agressão ocorreu tumulto na unidade educacional, provocado pelo desentendimento.

 

De acordo com a assessoria da Secretaria, a direção do Centro de Educação Infantil Aquarela estava dando andamento à assembleia  com a participação de muitos pais quando uma mãe, que tem um dos filhos matriculado na escola, agrediu outra mãe com um objeto - tudo indica que foi uma chave de moto. "Pela informação que temos a motivação foi de cunho pessoal", informou em nota.

 

Na confusão que se seguiu, a queda de uma cadeira foi confundida com tiro e isso gerou pânico em algumas mães, muita correria com as crianças e mães que passaram mal e precisaram ser levadas para atendimento médico. "Evidentemente, que o recente fato ocorrido na escola de Suzano, SP, e sua grande repercussão, teve reflexos na reação de muitas pessoas presentes na assembleia e que ainda não tinham ideia do que estava acontecendo", relata a nota encaminhada à imprensa.

 

A secretária de Educação, Cleusa De Marco, esteve na CEI Aquarela na manhã desta sexta-feira para se solidarizar e conversar com a gestão, professores, monitores e pais que estavam levando seus filhos. 

 

Na nota, a Secretaria de Educação e a Gestão Escolar informam que devem tomar algumas medidas urgentes para reduzir os efeitos do caso e evitar que algo semelhante volte a ocorrer. Entre as medidas, haverá reforço da segurança interna. Também será avaliada qual a melhor atitude em relação à mãe agressora, visando garantir a integridade da comunidade escolar.

 

Além disso, será prestado apoio aos pais, crianças e profissionais da escola por meio de profissionais da área de saúde, com acompanhamento pontual para reduzir a possibilidade de resquícios traumáticos.

 

A Secretaria de Educação e Gestão Escolar esclarecem que foi um fato isolado e imprevisível, que não teve como motivação qualquer assunto relacionado com a escola.

 

"Mas de toda forma a Secretaria está fornecendo todo o suporte necessário", finaliza a nota.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO