Mato Grosso, 25 de Agosto de 2019
Mato Grosso
Sorriso: pai de menina estuprada e morta pede pena de morte
20.07.2019
07:06
FONTE: Portal Sorriso

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • manifesto por criança

    “O que ele merece?”, questiona o pai de Natalya Bianca Lima Gonçalves, de 8 anos - Foto: Portal Sorriso

“Pena de morte. Queremos justiça”, clamou o pai da pequena Natalya Bianca Lima Gonçalves, de 8 anos, que foi estuprada e teve o pescoço quebrado pelo vizinho, Jonathan Nicolas Duarte, de 20 anos.

 

Não somente o pai da menina, mas familiares, vizinhos e outros populares clamaram por justiça em um manifesto ocorrido no cemitério, onde a criança foi sepultada na tarde desta sexta-feira (19), bem como em frente ao fórum e Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS), onde o acusado está preso.

 

Familiares pedem que o acusado não seja transferido do CRS para o presídio “Ferrugem”, em Sinop. “O que ele merece? A minha filha era daqui, então por que ele não tem que pagar a pena aqui? Porque a lei protege bandido? Pena de morte, queremos justiça”, disse o pai.

 

Na oportunidade, ele agradeceu à Polícia Civil, que tão logo tomou conhecimento prendeu o suspeito, que é vizinho dos fundos da casa da vítima.

 

O crime que causou comoção na cidade. No último adeus à Natalya, a mãe da criança precisou ficar sob efeito de medicamentos, inclusive desde o velório.

 

Muito abalada, revoltada e triste com a morte brutal, a mãe se debruçou sobre o caixão da filha e até precisou de ajuda para entrar no cemitério, onde muitas pessoas clamaram por justiça, por mais rigor da lei.

 

Populares levaram faixas com as frases: “Natalya, nós te amaremos para sempre”; “Solta o safado para nós”; “Justiça! Que esse assassino não fique impune”; “Não é vingança, é a lei de Newton: para toda ação, existe uma reação”.

 

Conforme o Portal Sorriso noticiou, a criança foi estuprada, teve o pescoço quebrado e morreu por asfixia, conforme confirmação do médico legista do município.

 

Jonathan Nicolas Duarte deverá responder na Justiça pelos crimes de homicídio qualificado, com emprego de meios cruéis, asfixia e estupro de vulnerável.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO