Mato Grosso, 18 de Novembro de 2018
Esportes
Sustos, dores e foco: Bryan revela luta para conseguir volta por cima no Náutico
11.07.2018
09:18
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • mco_5226

    Bryan tem sido titular nos últimos jogos do Náutico na Série C (Foto: Marlon Costa / pernambucopress)

Entre os muitos jogadores contratados pelo Náutico no início de 2018 estava o lateral-direito Bryan. Um jovem desconhecido da torcida, que vinha das categorias de base da Chapecoense. Só isso já era suficiente para que ele precisasse trabalhar dobrado nos Aflitos, mas uma lesão complicou ainda mais o início da sua história no Timbu. As barreiras foram vencidas e hoje ele é titular da equipe e peça importante na arrancada na Série C do Campeonato Brasileiro.

 

Bryan desembarcou no Recife em janeiro já com uma lesão. Era um problema raro, que o assustou no primeiro diagnóstico. A lesão era no chamado "músculo da alma", responsável por dar estabilidade à coluna.

 

- Eu nunca tinha escutado falar. Sentia muita dor. Não conseguia caminhar. Falaram que era apendicite, depois pedra nos rins. Disseram que teria que fazer cirurgia. Passei em diversos médicos, fiquei internado e ninguém descobria. Só quando fiz uma ressonância viram que era uma lesão e já estava em grau 2, que é muito grave. Fiquei triste, mas sabia que as coisas iam melhorar.

 

Boa parte desse processo de descoberta da lesão de Bryan foi feito no Recife. A chegada dele foi uma aposta da diretoria, que mesmo sabendo do problema físico trouxe o jogador para reforçar o time.

 

- A diretoria confiou muito no meu trabalho e me contratou machucado. Foi algo que eu acho que nenhum clube faria. Eles confiaram e eu estou dando o retorno agora.

 

O retorno, no entanto, vem depois de longos meses sem ser muito utilizado. Ao todo, são apenas oito jogos pelo Timbu, mas quatro deles foram os últimos do clube na Série C. Durante o Campeonato Pernambucano, Bryan foi utilizado pouco pelo técnico Roberto Fernandes, mas garante não ter desestimulado em nenhum momento. Nem com a demora para ser inscrito na Série C, já com Márcio Goiano.

 

- Continuei trabalhando. Sabia que a minha oportunidade ia chegar. Continuei firme e focado. Não fiquei com medo de não ser inscrito. Continuei com foco no meu trabalho. A gente sabe que não é fácil estar aqui. Trabalhei firme porque eu sabia que ia ter oportunidades. Estava pronto.

 

Bryan foi titular do Náutico nos últimos quatro jogos, contra Santa Cruz, Botafogo-PB, Atlético-AC e Confiança-PB, quando marcou um golaço do meio de campo e foi fundamental na vitória por 3 a 2.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO