Mato Grosso, 23 de Janeiro de 2019
Nacional / Internacional
Taxista, que matou jovem no ES, diz estar arrependido
19.06.2012
09:39
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Mulher desaparecida em Marechal Floriano, no ES

O taxista que confessou o assassinato da jovem Thais Lyrio e levou as autoridades até o corpo, na região de Alto Marechal, próximo ao Centro de Marechal Floriano, na região Centro Serrana do Espírito Santo, disse que está arrependido de ter cometido o crime. O homem está sob decreto de prisão preventiva de 30 dias, na delegacia do município. Ele ainda afirmou que mantinha um relacionamento com a vítima. Thais estava desaparecida desde o último dia 8 de junho.

De acordo com os policiais, o taxista ainda tentou inventar uma outra história para que não suspeitassem dele, mas depois da prova de que o celular da jovem estava com ele dois dias depois do desaparecimento, ele confessou. "Estou muito arrependido e para poupar a família dela eu não vou dizer o motivo pelo qual nós discutimos. Mas, realmente, uma coisa eu posso falar: eu tinha, sim, um envolvimento com ela há uns seis ou sete anos", contou o taxista Deonésio Geike.

O delegado Paulo Roberto Batista disse que quebrou o sigilo telefônico de Thais e de Geike e os dados mostraram que o taxista estava com o celular da jovem. "Quando nós insistimos no interrogatório, ele acabou confessando que seria o autor do crime de homicídio e, posteriormente, ele nos levou onde teria deixado o corpo de Thais", explicou o delegado.

Para o delegado, o taxista deu uma conotação passional para o crime. A família da vítima ficou desesperada com a notícia. "A gente sempre confiou nesse taxista. Ele era amigo da família há seis anos e todo mundo desconhecia essa caso dos dois, mas o que ele queria mesmo era desviar a atenção", disse a cunhada de Thais a dona de casa Cleudiane da Conceição.

O taxista indico para a policía onde teria deixado o corpo da jovem. Os policiais foram até uma mata fechadas encontraram o corpo da vítima a cerca de oito quilômetros do Centro da cidade. A área foi isolada, mas o corpo só foi retirado depois de passar pela perícia.

Em casa, a mãe de Thais ainda tinha esperança de encontrar a filha com vida. "Eu estava tentando todas as reportagens, porque eu queria mostrar para ela que todo mundo orou e que ela foi muito amada por todos", lamentou a mãe da jovem, Sônia Maria de Lyrio.

Mensagens de ameaça

Segundo a mãe da jovem, Sônia Maria Lyrio, a filha vinha recebendo mensagens de ameaça de um número desconhecido, dizendo que ela estava traindo o marido. "Minha filha sempre mostrava essas mensagens para mim e para o marido, nunca escondia nada da gente. Os textos diziam que ela estava traindo o esposo e ela ficava muito nervosa com isso, dizia que não fazia nada daquilo.

Sempre falava para a Thais se acalmar e ela achava que poderia ser alguma mulher querendo fazer intrigas com o casamento dela", disse. A mãe ainda explicou que a filha chegou a mudar o número do celular, para que parassem de mandar as mensagens. "Ela até já tentou ligar para o número desconhecido, para falar com a pessoa, mas sempre ficava tudo mudo", contou. 

Jovem dedicada à família

Sônia Lyrio ainda explicou que a jovem era muito dedicada à família e apegada ao filho, de um ano. "Acredito que ela amadureceu muito depois do casamento, depois que se tornou mãe. A Thais é muito apegada ao filho, que tem um ano e ainda mama no peito. Além disso, tem muito cuidado com o marido, que está doente", expôs. 

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO