Mato Grosso, 19 de Setembro de 2018
Variedades
Técnica contra queda de cabelo causada por quimio chega a R$ 5 mil
26.06.2018
09:18
FONTE: R7

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • celia_lins_crioterapia_21062018174909066

    A aposentada Célia Lins, 59, usou a crioterapia em tratamento de câncer de mama Arquivo pessoal

O câncer de mama é o mais frequente em mulheres no Brasil e, de maneira geral, um dos efeitos colaterais da quimioterapia para esse tipo de câncer é a queda total de cabelos.

 

Há três anos utilizada no país, a crioterapia é uma técnica estética cujo objetivo é a preservação dos fios ao longo do tratamento.

 

O oncologista Daniel Gimenes, do Centro Paulista de Oncologia (CPO), explica que o método é capaz de manter os fios por meio do resfriamento do couro cabeludo, evitando que o quimioterápico aqueça a raiz, o que causa a queda de cabelo.

 

"Com o bloqueio térmico, a preservação dos fios pode ser de até 80% e, em casos que é utilizada a quimioterapia vermelha, como a doxorrubicina, quimioterápico usado em cânceres de mama mais avançados, cerca de 45% de chance dos cabelos permanecerem", afirma.

 

Segundo o oncologista, o cabelo costuma cair até a terceira sessão de quimioterapia.

 

A aposentada Célia Lins, 59, foi diagnosticada com câncer de mama há três anos e optou pela crioterapia. "Quando soube que faria quimioterapia, tive uma sensação de pânico ao me imaginar careca e debilitada e a primeira coisa que perguntei ao médico foi se todo o meu cabelo cairia”, afirma.

 

Ela passou por 12 sessões de quimioteria e 12 de crioterapia, simultaneamente. Segundo ela, o cabelo praticamente não caiu. "No dia-a-dia foi importante para mim, pois percebi que não perdi a identidade. Eu me senti mais forte para enfrentar o tratamento do câncer. Quando me olhava no espelho, me reconhecia”, diz.

 

Touca da crioterapia chega a 4°C

A crioterapia é feita com a aplicação de um capacete, revestido com gel e conectado a uma máquina, que chega a 4°C. Esse capacete é colocado uma hora antes da infusão da quimioterapia, sendo utilizado durante toda a aplicação e cerca de mais uma hora após o término do processo quimioterápico. Algumas pessoas, após a retirada do capacete, têm dores de cabeça e um pouco de tontura por conta da temperatura. 

 

São utilizadas manta e bolsa térmica para manter a paciente aquecida durante o procedimento.

 

Há também outro método de crioterapia, que utiliza toucas refrigeradas que precisam ser trocadas para a manutenção da temperatura. Gimenes explica que, nesse caso, a troca da touca é manual, realizada pelo enfermeiro. Os métodos são escolhidos de acordo com a entidade que realiza o procedimento.

 

O oncologista afirma que a crioterapia é feita apenas com recomendação médica, pois não não são todos os tipos de câncer e quimioterapia que resultam na queda de cabelo. Tumores sólidos, como o câncer de mama, câncer de ovário, colo de útero, câncer de pulmão e câncer de intestino, geralmente podem receber o tratamento.

 

Esses tipos de câncer podem receber o tratamento de crioterapia, pois as chances de metástases chegarem ao couro cabeludo são mínimas ou nulas, segundo o médico. Já pessoas com cânceres hematológicos – que afetam o sangue -, como leucemia e linfomas, não podem se submeter a esse procedimento,embora a quimioterapia provoque queda de cabelo, pois a crioterapia pode afetar o tratamento quimioterápico, já que esses tipos de câncer também se infiltram no couro cabeludo.

 

Se a crioterapia fosse feita nesses casos, protegeria um local que necessitaria de quimioterapia, explica o oncologista.

 

A queda de cabelo está relacionada ao quimioterápico utilizado no tratamento do câncer, que varia de acordo com o avanço do tumor e a prescrição médica. As drogas quimioterápicas agem diretamente no folículo pilosos do couro cabeludo, ou seja, o que seria a origem de cada fio de cabelo, mas nem todas causam a perda dos fios. Entre os medicamentos que podem gerar a queda de cabelo estão a doxorrubicina e docetaxel.

 

Gimenes explica que o uso do método requer cuidados, como lavar o cabelo apenas duas vezes por semana e evitar passar chapinha e outros processos de tração dos fios.  

 

A crioterapia é realizada apenas em hospitais particulares, não sendo coberta por convênios. O preço médio do tratamento é de R$ 200 a R$ 500 por sessão, de acordo com a PAXMAN, empresa de distribuição de máquinas de crioterapia. A quantidade de sessões de quimioterapia varia de quatro a 16 sessões, sendo a média de 10 sessões.

 

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO