Mato Grosso, 21 de Julho de 2018
Mato Grosso
Travesti que atropelou e matou idoso que aguardava atendimento em policlínica é identificada em Cuiabá
12.01.2018
08:52
FONTE: G1 MT

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • acidente travesti cba

    Segundo a PM, ocupantes do carro voltaram de uma tabacaria em Cuiabá (Foto: Polícia Civil de MT/Assessoria)

A travesti que teria atropelado e matado um idoso, que aguardava atendimento no pátio da Policlínica Doutor Clóvis Pitaluga de Moura, no Bairro Planalto, na manhã de quinta-feira (11), em Cuiabá, foi identificado pela Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran). Segundo a delegacia, Igor Gomes Mulato, de 19 anos, que usa o nome social de Giovanna, não tinha carteira de habilitação e negou que ingeriu bebida alcoólica.

 

O carro, com cinco pessoas, ficou sem controle, atingiu uma árvore, capotou e atingiu três idosos que aguardavam atendimento na frente da policlínica. Benedito Castravechi, de 66 anos, foi socorrido e morreu durante o atendimento médico. O grupo retornava de uma tabacaria em Cuiabá, onde beberam durante a madrugada.

 

O dono do veículo, identificado como Anderson, estava altamente alcoolizado e confiou a direção do veículo a Giovanna, que além de não ter carteira estaria sob efeito de álcool.

 

A travesti foi identificada, prestou depoimento e foi liberada. Ela deve responder em liberdade. A Deletran tenta identificar todos os ocupantes do veículo que se envolveu no acidente.

 

De acordo com o delegado Cristian Alessandro Cabral, o aparelho de Giovanna foi apreendido. Uma perícia será feita no celular e a polícia já identificou mensagens onde ela comenta sobre o atropelamento e fala sobre o envolvimento dela no acidente.

 

“Durante o interrogatório ela fez a confissão do crime. Ela alega que não estava sob efeito de álcool, que justamente ela foi escolhida pelo grupo para fazer a condução do veículo, mas não é habilitada. Ela alega que foi desviar de um buraco, perdeu o controle da direção e causou o acidente”, disse o delegado.

 

O proprietário e motorista do veículo também já foi identificado. Ele vai responder pelo artigo 310, que penaliza quem confia um veículo automotor a outro que não tem habilitação. Ele também pode, futuramente, responder junto com Giovanna pelo crime de homicídio culposo (quando não há intenção de matar) na direção de veículo.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO