Mato Grosso, 29 de Fevereiro de 2020
Variedades
Estudo português avalia consumo online: será esse o caminho do Brasil
11.02.2020
FONTE: Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Estudo português avalia consumo online: será esse o caminho do Brasil

O mundo alterou-se substancialmente ao longo das últimas décadas e, mais do que nunca, podemos falar de uma Era digital e tecnológica. Cada vez mais, você pode assistir à mudança que se opera, de forma bem rápida, levando todos nós a utilizar, cada vez mais, os celulares e restantes dispositivos. O caminho para que tudo se faça online é visível também na forma como compramos nossos produtos. Um estudo português analisou, já, essa evolução. Venha conhecê-lo.

 

A tecnologia é, hoje, o que parece reger o nosso mundo. Um pouco por todo o mundo e também no Brasil, notamos que a vida já não é feita sem estarmos usando, o tempo inteiro, os dispositivos tecnológicos e os seus aplicativos. No fundo, toda nossa vida se pauta, atualmente, pelo potencial digital. 

Essas novas tecnologias têm muitas vantagens e vieram permitir e facilitar todo o processo de contactar com os outros, mudar a maneira como nos expomos socialmente, alterar os hábitos mais rotineiros e até mesmo fazer com que vamos encontrando alternativas para ganhar algum dinheiro. Para muitas pessoas, o mundo digital é, nos dias de hoje, uma forma de trabalhar; o que motivou, também, o empreendedorismo.

No mundo, o olhar lançado sobre o potencial das redes para encontrar formas de ganhar rendas extra fez com que alguns mercados, como o e-commerce ganhassem imensa expressão. Assim, surgem cada vez mais lojas online, com os mais diferenciados

produtos e serviços. Só no ano 2018, o aumento internacional dessas lojas foi de 20%.

 

Claro que o aparecimento de muitas lojas online não se deve apenas à maior facilidade de investimento neste tipo de ideia e projeto ou à maior facilidade efetiva na criação das lojas online mas também a uma maior procura por alternativas laborais distintas, que permitam contrariar os momentos mais negros das economias internacionais. 

Independentemente do motivo do seu surgimento, no entanto, a verdade é que o papel e a influência do e-commerce é visível. Hoje, na verdade, o grande número de lojas digitais cria, até, alguns constrangimentos aos seus empreendedores, já que a saturação dos mercados dificulta a permeabilidade e o contacto com os consumidores. Assim, estes empresários sentem, mais do que nunca, a necessidade de conhecer os conceitos do marketing e de se debruçar sobre questões como o MOQ no e-commerce, o dropshipping, a gestão da mídia social e muitas outras, que permeiam a atividade. 

A análise do comportamento dos consumidores do século XXI também é um aspecto de importante análise para estes empreendedores, já que esta permite a adoção das melhores estratégias. 

No Brasil, sabemos que cada vez mais pessoas compram online. Hoje, ainda assim, apresentamos os números concretos de um relatório português, sobre o consumo online em 2019.

 

Relatório dos CTT: a análise do consumo online em Portugal

Os correios de Portugal, mais conhecidos como CTT, foram a entidade responsável pelo relatório realizado sobre os hábitos de consumo dos portugueses em 2019, incluindo aqueles que se relacionavam com o consumo online neste país.

O relatório apresentado por essa entidade revelou que o crescimento do comércio digital em Portugal foi de 17%, sendo que 46% dos portugueses afirmam mesmo que prefere consumir na Internet do que nas lojas tradicionais. Além de comprarem mais online, os portugueses parecem, também, estar comprando mais produtos, sendo que o aumento no número dos produtos vendidos nas redes digitais foi de 14%.

Na análise dos CTT compreendeu-se ainda que, apesar de existirem várias lojas online portuguesas, o povo lusitano continua a preferir comprar nos sites do Reino Unido e da China. A época de promoções faz, também, parte das suas preferências.

Embora essa seja a realidade portuguesa, a verdade é que no Brasil temos, também, assistido a uma maior procura online por parte dos consumidores.

 

E-commerce: o futuro do comércio

O aumento no número de lojas online em Portugal e no Brasil está muito relacionado com a própria lógica econômica desses países e com a necessidade de seus povos encontrarem alternativas menos convencionais para fugirem ao desemprego e à

precariedade salarial.

Embora o crescimento seja evidente, números brasileiros – incluindo os apresentados pelo SEBRAE em 2018 – indicam que 40% das lojas online entra em falência no primeiro ano de atividade, sendo que apenas 20% sobrevive por mais de ano e meio.

Conhecer as lógicas de mercado e as tendências do consumidor é, por isso, mais importante do que nunca para quem se lança nessas atividades. Afinal, o uso das ferramentas digitais, bem como o estudo de algumas das formas de gestão logística e de

gestão de marketing online podem fazer a diferença entre o êxito e o insucesso.

 

A mudança nos hábitos de consumo, ainda assim, é um acontecimento diário, que acompanha o rápido setor das tecnologias e exige que os empreendedores estejam permanentemente atentos.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

ARTIGOS RELACIONADOS
ENVIE SEU COMENTÁRIO