Mato Grosso, 02 de Dezembro de 2021
Economia / Agronegócio
Aprosoja lamenta falecimento de José Tadashi
14.06.2016
10:52
FONTE: Ascom Aprosoja

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) lamenta, imensamente, o falecimento do PhD em Fitopatologia, José Tadashi Yorinori. Pesquisador e considerado o “pai” do Vazio Sanitário, Tadashi estava internado desde o dia 28 de abril deste ano, no Paraná, quando sofreu acidente doméstico.

 

O filho de Tadashi, Marcos Akio Tadashi, informou que por volta das 22h30, o pai teve uma parada cardíaca quando se preparava para fazer uma tomografia no abdômen. Tadashi chegou a ser reanimado, porém, depois de 20 minutos teve outra parada e não resistiu.

 

Para o presidente da Aprosoja, Endrigo Dalcin, Tadashi é um dos principais personagens quando se fala na soja no Brasil. “Tadashi foi uma pessoa ímpar na condução, principalmente, da cultura da soja. Ele foi fundamental para o sucesso da soja no Brasil. Foi uma pessoa que dedicou a vida por essa cultura e, por isso mesmo, merece nossa homenagem e lembrança eterna”, disse.

 

Diretor técnico da associação e amigo pessoal de Tadashi, Nery Ribas lembra do perfil do pesquisador. “O exemplo do doutor Tadashi é o que fica. Ele sempre demonstrou serenidade, humildade e muito conhecimento. Agregava pessoas ao seu lado pelo carisma e sempre foi muito respeitado no mundo da agricultura. O Brasil perde uma autoridade da Fitopatologia e nós perdemos um grande amigo e parceiro de longas jornadas. Que Deus conforte e ilumine a dor da família”.

 

Currículo – José Tadashi Yorinori era formado em Agronomia, mestre e doutor nos Estados Unidos e PhD em Fitopatologia e era referência em doenças da soja. Foi pesquisador da Embrapa ainda na década de 1970.

 

Uma das maiores contribuições de Tadashi foi a descoberta da ferrugem asiática e a defesa pela implantação de um período de proibição de plantio da soja, hoje conhecido em todo o Brasil como o “vazio sanitário”.

 

Outra descoberta importante ao país, na década de 1980, foi o fungo cancro da haste, que chegava a causar perda de até 100% na lavoura. Conforme Tadashi, o prejuízo ao país chegou a US$ 1 bilhão.

 

Premiado e reconhecido no país, Tadashi concorreu ao prêmio Personagem Soja Brasil em 2015. “Eu tenho mais de 20 homenagens, todas elas são gratificantes. Eu acho que fiz alguma coisa e reconhecem isso. Me sinto realizado”, falou ao Canal Rural à época da premiação.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO