Mato Grosso, 12 de Agosto de 2022
Mato Grosso
Campanha incentiva o combate à violência doméstica em Lucas do Rio Verde
02.08.2022
08:18
FONTE: Ascom Prefeitura/Maíra Matos

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Ascom Prefeitura/Rayan Nicacio

    Foto: Ascom Prefeitura/Rayan Nicacio

Com o objetivo de discutir temas relacionados ao enfrentamento da violência contra as mulheres em suas diversas formas, a Secretaria de Assistência Social e Habitação lança a Campanha Agosto Lilás, através de panfletos, vídeos, palestras e até sessões de cinema na praça em Lucas do Rio Verde. O movimento é liderado pela secretária de Assistência Social e Habitação, Janice Ribeiro, que lançou a campanha, nesta segunda-feira (01), aos servidores da Prefeitura, com apoio do prefeito Miguel Vaz.

 

“Em nome da Janice, quero cumprimentar a equipe da Secretaria de Assistência Social pela iniciativa. Interessantes as ações encabeçadas durante todo o mês de agosto para conscientizar a sociedade com relação ao apoio no combate à violência contra a mulher. Isso mostra que estamos no caminho certo com as políticas públicas a favor das mulheres”, frisou o prefeito Miguel Vaz.

 

Durante coletiva de imprensa, a secretária e primeira-dama, Janice Ribeiro, discorreu sobre a programação para agosto, mês em que foi sancionada a Lei Maria da Penha (Lei 11.340, de 2006), que completa 16 anos no dia 07. “Maria da Penha hoje tem 77 anos e lutou pela sua sobrevivência após viver por muitos anos sofrendo violência doméstica pelo seu ex-marido. Faremos sessões de cinema sobre o tema, com o filme Alice, todo produzido em Lucas do Rio Verde, vamos orientar a população sobre os tipos de violência que assolam a sociedade, palestras de autoestima e muito mais”, discorreu.

 

Dados do Núcleo de Atendimento à Criança, Adolescente, Idoso e à Mulher, instalado dentro da Delegacia da Polícia Civil desde 2021, mostram que, desde setembro do ano passado até o mês de julho de 2022, foram 450 atendimentos, em uma média de 30 a 53 casos nesses meses.

 

“Percebemos que o Núcleo virou um local de proteção e acolhimento a essas mulheres que, antes, não tinham coragem de denunciar. Os casos sempre existiram, mas não havia um local com toda a estrutura necessária para isso”, completou Janice.

 

 

Confira a programação do Agosto Lilás.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO