Mato Grosso, 12 de Agosto de 2022
Nacional / Internacional
Censo 2022 vai visitar 89 milhões de endereços no Brasil
02.08.2022
07:01
FONTE: Tâmara Freire - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Agência Brasil

    Foto: Agência Brasil

Com dois anos de atraso, por causa da pandemia de covid-19, os entrevistadores do Censo começaram a percorrer os domicílios brasileiros nesta segunda-feira (01). Ao longo dos próximos três meses, eles vão visitar 89 milhões de endereços, em todas as 5570 cidades do país.

 

No auge da operação, em torno de 183 mil pesquisadores irão de porta em porta em todos os mais 450 setores censitários urbanos e rurais, além de localidades quilombolas, terras e grupamentos e indígenas e aglomerados, como comunidades e favelas.

 

O Censo é a única pesquisa que permite ao IBGE avaliar conjuntamente o entorno onde os domicílios estão localizados, as características dos domicílios em si e das pessoas que vivem nesses locais. Por isso, o diretor de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, ressaltou que a pesquisa é essencial para o desenvolvimento de políticas públicas.

 

No levantamento de 2022, há dois tipos de questionário: o básico, com 26 quesitos, leva em torno de 5 minutos para ser respondido. Ele investiga informações sobre o domicílio e os moradores, como a identificação étnico-racial, educação e renda, entre outros pontos. Já o questionário ampliado, que tem 77 perguntas e leva cerca de 16 minutos, será respondido por cerca de 11% dos domicílios escolhidos aleatoriamente. Apenas um morador responde por todos do seu domicílio, basta que ele tenha mais que 12 anos de idade e seja capaz de fornecer as informações.

 

Para garantir a segurança dos moradores, os recenseadores sempre estarão uniformizados, com o colete do IBGE, boné do Censo, crachá de identificação e um dispositivo eletrônico, onde os dados são cadastrados. O crachá traz também um QR code, por meio do qual, o morador pode confirmar a identificação do profissional. Uma das pessoas que formam esse batalhão de recenseadores é Patrick Miranda de Souza, de 28 anos, que está atuando na função pela primeira vez.

 

Uma das pessoas que recebeu Patrick já neste primeiro dia de Censo foi a dona de casa Esmeria Jane do Vale, moradora da Lapa, centro do Rio de Janeiro.

 

 

Este também será o primeiro Censo totalmente digital, da coleta ao processamento dos dados, o que garante mais agilidade e proteção total dos dados. A coleta é feita preferencialmente de maneira presencial, e os recenseadores vão trabalhar de domingo a domingo. Caso não encontrem nenhum morador do domicilio, deverão ir até o endereço pelo menos outras 4 vezes, em turnos alternados. Este ano, será possível responder ao Censo também pelo telefone ou pela internet, mas apenas de forma agendada, após contato presencial com o recenseador. 

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO