Mato Grosso, 25 de Maio de 2020
Esportes
Com aglomeração e confusões na porta da votação, Sérgio Rodrigues é eleito presidente do Cruzeiro
21.05.2020
17:32
FONTE: GloboEsporte

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Com aglomeração e confusões na porta da votação, Sérgio Rodrigues é eleito presidente do Cruzeiro

    Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Se um médico infectologista estivesse na porta do Parque Esportivo do Barro Preto, local da votação presidencial do Cruzeiro, certamente reprovaria cenas e posturas totalmente contrárias ao enfrentamento da Covid-19. Nesta quinta-feira, em sete horas de votação, o clube celeste elegeu o advogado Sérgio Santos Rodrigues como novo presidente. Ele recebeu 269 votos de 351 totais (eram 424 conselheiros com direito a voto).

 

"Com muita honra e uma enorme alegria, encaro o maior desafio da minha vida: a Presidência do Cruzeiro Esporte Clube. Comprometo-me a colocar em prática tudo que propus e farei todo o possível para que o clube retorne ao seu devido lugar de destaque" - Sérgio Rodrigues, no Twitter.

O pleito - que também definia os eleitos da mesa diretora do conselho deliberativo - foi marcado por ira de torcedores presentes, intervenção e escolta da Polícia Militar, confusões, aglomerações, uso equivocado de máscara de proteção e até mesmo cusparada no rosto do ex-mandatário Zezé Perrella.

 

Sérgio Santos Rodrigues, 37 anos, encabeçando a chapa "Centenário", foi o escolhido presidente com mandato de 1º de junho até 31 de dezembro de 2020, de uma maneira "tampão", para substituir a saída de Wagner Pires de Sá e assumindo a administração da Raposa, que estava nas mãos do transitório conselho gestor. O advogado havia perdido a eleição de 2017 justamente para Wagner, que sequer compareceu ao pleito (assim como seu antigo vice Hermínio Lemos).

 

Sérgio Rodrigues irá comandar o Cruzeiro, tendo Lidson Potsch Magalhães como 1º vice e Biagio Teodoro Peluso como 2º vice. Paulo César Pedrosa ganhou eleição no Conselho.

Em outubro, haverá nova eleição para o triênio 2021-2023, com o ganhador podendo ser reeleito. O concorrente de Sérgio Santos Rodrigues era o empresário Ronaldo Granata, antes ocupante do posto de segundo vice-presidente da gestão passada, mas opositor a Wagner. Ele foi votado por 74 conselheiros. Ainda houve um voto nulo e outro sete em branco.

 

Conselho Deliberativo

Se a votação para presidência mostrou uma vitória folgada de Santos Rodrigues, houve contagem acirrada na eleição da mesa diretora do conselho deliberativo. Com 10 votos de vantagem, a chapa "Somos Todos Cruzeiro" foi a ganhadora do pleito. Ela é formada por Paulo César Pedrosa (presidente), Nagib Simões (vice), Evandro Vassali (1º secretário) e Marcus Edmundo Lambertucci (2º secretário).

 

Assim como Sérgio Santos Rodrigues, Pedrosa também terá mandato na presidência do conselho só até dezembro. Será no último mês do ano que os conselheiros irão se reunir novamente no Parque Esportivo para eleição do órgão. O novo presidente do conselho é um aliado político do ex-presidente Wagner Pires de Sá, tendo sido eleito para compor o Conselho Fiscal em 2019, responsável por investigar a diretoria celeste que foi desconstituída.

 

O resultado final na eleição do conselho:

Paulo César Pedrosa: 112 votos

Giovani Baroni: 102 votos

Paulo Sifuentes: 99 votos

Luis Carlos Rodrigues: 34 votos

 

Eleição com pandemia

A eleição do Cruzeiro, da qual o ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares foi o comandante da comissão específica, começou às 9h e se encerrou às 16h. Desde as primeiras horas da manhã, já havia movimentação. Os candidatos chegaram cedo e logo depositaram os respectivos votos. Máscaras, álcool em gel, medição de temperatura foram protocolos seguidos na parte interna. Na externa, porém, muitas práticas reprováveis do ponto de vista sanitário.

 

A maior delas foi quando um torcedor não identificado acertou uma cusparada no rosto do ex-presidente Zezé Perrella, que participou da diretoria do Cruzeiro na reta final do Brasileirão 2019, marcado pelo rebaixamento inédito do clube.

 

Perrella (cujo filho Gustavo foi excluído do conselho, mas conseguiu liminar na Justiça e também votou) chegou ao Barro Preto no início da tarde. De forma paciente, adentrou as imediações do prédio e foi alvo de um arremesso de lata de cerveja. Na saída, porém, o ex-senador recebeu a cusparada flagrada pela TV Globo (veja abaixo).

 

A eleição do Cruzeiro ainda reuniu outras cenas que caminham na contramão do distanciamento social. Além de aglomerações na porta de entrada, entre torcedores e policiais, até mesmo vendedores ambulantes marcaram presença. Muitos usavam a máscara de maneira equivocada (tampando apenas a boca), e outros foram vistos sem qualquer proteção facial. Funcionários do clube, por outro lado, além de luvas, se equiparam com viseira de acrílico.

 

"Vamos correr atrás de quem lesou o Cruzeiro, civil e criminalmente, é um compromisso que fizemos. Seremos implacáveis com quem prejudicou o Cruzeiro. Não vamos esquecer" - Sérgio Santos Rodrigues.

 

Hostilizações

Personagens que tiveram papel central na caminhada do Cruzeiro para a Série B apareceram no local de votação e sofreram hostilizações da torcida. Além de Perrella, quem necessitou de ter atenção com reações do público presente foi Sérgio Nonato, ex-diretor-geral da gestão de Wagner Pires de Sá. O conselheiro também havia sido expulso por infração ao estatuto, mas, na Justiça, teve direito a voto (assim como outros 28 dos 30 excluídos).

 

Ele chegou ao posto de votação pela manhã e precisou ser escoltado pela PMMG na saída, por causa do clima hostil e ameaças de agressão. Além dele, Vitorio Galinari, apoiador de Wagner e ex-diretor da sede campestre do clube, também ouviu gritos contrários. O próprio Wagner, porém, não compareceu à votação.

 

A torcida emitiu cânticos de ofensa e críticas a vários conselheiros. Por outro lado, o ex-membro do conselho gestor e patrocinador da Raposa, Pedro Lourenço, foi recebido com manifestação de carinho e aplausos quando chegou para votar.

 

"Muito chateado só de ver que a eleição tem que ser cercada de polícia. Tem que ter essa proteção toda. Sempre falamos de paz no futebol, nas arquibancadas, no gramado, precisamos de paz no clube. Torcedor cruzeirense sabe a situação que estamos passando, pedimos que ele abrace o clube, precisamos dele para recomeçar" - Sérgio Rodrigues, novo presidente do Cruzeiro, no ato da votação.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO