Mato Grosso, 15 de Junho de 2021
Política
Deputado defende o retorno das aulas presenciais e pede ao Sintep que não faça greve em MT
24.05.2021
09:26
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: JL Siqueira/ALMT

    Foto: JL Siqueira/ALMT

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Wilson Santos, do PSDB, aprovou a decisão do Governo do Estado em autorizar a retomada das aulas presenciais na rede pública e privada a partir do dia sete de junho.

 

Santos lembrou que o governador Mauro Mendes já anunciou que os professores são prioritários na vacinação e o retorno às aulas foi amplamente discutido com os segmentos da educação e o Ministério Público Estadual.

 

Por isso, acredita que o consenso pelo retorno às aulas que uniu Ministério Público, Polícia Militar, Secretaria de Educação, Prefeituras Municipais, Conselho Estadual de Educação, seja respeitado e o Sintep, Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público, não leve adiante proposta de greve, pois sacrificaria ainda mais estudantes e pais de família. 

 

“Pedi ao presidente do sindicato dos professores que não debata greve. A sociedade, de maneira majoritária, quer a volta às aulas com a segurança necessária. É hora de voltar as atividades e garantir o aprendizado das crianças e adolescentes. Greve agora só serve para prejudicar o sindicato e a imagem dos professores perante à sociedade”, afirmou o deputado.

 

Já o promotor de Justiça do Ministério Público do Estado, Miguel Slhessarenko, avalia que o retorno às aulas não está sendo patrocinado a qualquer custo. Isso porque assegura que o cumprimento das medidas sanitárias será devidamente exigido e fiscalizado e que é necessário aos profissionais da educação compreender a necessidade de retorno às aulas pelo seu impacto positivo. 

 

 

“O Poder Judiciário, o Ministério Público e setores econômicos como a indústria e o comércio estão retomando as atividades presenciais. Se não houver as adequações necessárias das unidades escolares com relação ao cumprimento das medidas sanitárias nós seremos os primeiros a fiscalizar e denunciar”, garantiu o promotor.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO