Mato Grosso, 12 de Agosto de 2022
Economia / Agronegócio
Especialista alerta comerciantes para golpes com Pix
01.08.2022
10:59
FONTE: Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Agência Brasil

    Foto: Agência Brasil

As operações bancárias de pagamento via Pix vêm ganhando cada vez mais adeptos. De acordo com dados do Banco Central, somente em junho deste ano, foram realizadas mais de R$ 1,6 bilhões de transações via Pix em todo o Brasil. E a cada mês o número supera a quantidade do mês anterior.

 

No entanto, a inovação no sistema bancário não passaria ilesa aos golpes, o que requer atenção dobrada dos usuários. Um golpe que vem se tornando comum ocorre muito em comércios pequenos, onde o golpista compra os produtos, mas na hora de pagar, via Pix, o valor é de R$ 0,01. Isso para que a notificação de pagamento chegue até o lojista. Ao mostrar o comprovante ao vendedor, o documento está adulterado com o valor real da compra.

 

É o que aconteceu com Robson Coelho, dono de uma pizzaria, em Teresina, capital do Piauí. Depois de cair em um golpe de R$300, passou a ficar mais atento nos pedidos de entrega de pizzas. Ele detectou uma nova tentativa, com um comprovante de pagamento de apenas R$ 0,01 e resolveu fazer uma “brincadeira” com o suposto cliente.

 

O especialista em direito digital Fabrício Polido destaca que o Pix é uma importante inovação do Banco Central para pagamentos digitais. Mas é importante que os usuários fiquem atentos tanto ao pagar quanto ao receber nessa modalidade.

 

Ele explica que, ao pagar para alguém, é importante sempre conferir a chave utilizada e confirmar o nome do recebedor antes de confirmar a transação. Mas no caso dos comerciantes que vêm sendo lesados com comprovantes falsos, a orientação é conferir, sempre, nos canais do banco recebedor para confirmar o recebimento.

 

 

O especialista ainda destaca que quem cai nesse tipo de golpe deve notificar o próprio banco para registro da situação. Também pode utilizar canais de denúncias no Banco Central. E uma medida importante é registrar um boletim de ocorrência na Polícia Civil, o que pode ser feito em qualquer delegacia ou na internet.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO