Mato Grosso, 28 de Janeiro de 2022
Política
Ficha Limpa pode deixar 137 gestores inelegíveis em Alagoas, aponta TCU
26.06.2014
05:16
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

O Tribunal de Contas da União (TCU) publicou, na última terça-feira (24), a lista com os nomes dos gestores públicos que tiveram contas rejeitadas por irregularidades nos últimos oito anos e podem se tornar inelegíveis a partir de 2014. A lista conta com 137 gestores irregulares em Alagoas, mas esse número ainda pode mudar, já que segundo o TCU, os dados serão atualizados periodicamente até as eleições deste ano.

Confira a lista completa por ordem alfabética clicando aqui. Os nomes de Alagoas estão listados a partir da página 08 até a 14.

A análise se refere à prestação de contas de ministros, governadores, prefeitos, secretários estaduais e municipais, diretores de autarquias e servidores públicos.O levantamento servirá como subsídio para a Justiça Eleitoral verificar se um candidato pode ou não ser considerado inelegível nas eleições de outubro. A análise será feita caso a caso, com base em critérios do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O responsável que tiver as contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade que configure improbidade administrativa, e por decisão irrecorrível do órgão competente, não pode se candidatar a nenhum cargo nas eleições que se realizarem nos oito anos seguintes, contados a partir da data da decisão. O interessado pode concorrer apenas se essa decisão tiver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário.

O TCU tem até 5 de julho para para encaminhar à Justiça Eleitoral a relação dos responsáveis que tiveram suas contas rejeitadas. Candidatos, partidos políticos ou coligações podem utilizar as informações contidas na lista para impugnar o pedido de registro de candidatura de possíveis concorrentes.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO