Mato Grosso, 03 de Julho de 2022
Mato Grosso
Lucas do Rio verde sedia o 3º encontro do Caps da região Teles Pires
23.06.2022
15:13
FONTE: Ascom Prefeitura/Gabriela Corsino

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Ascom Prefeitura/Anderson Lippi

    Foto: Ascom Prefeitura/Anderson Lippi

Lucas do Rio Verde é a sede do 3º encontro dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) da região Teles Pires. O evento está sendo realizado nesta quinta-feira (23), no Auditório dos Pioneiros, no Paço Municipal, com o tema “Trabalho com a Família”.

 

O encontro é promovido pela Secretaria de Saúde de Lucas do Rio Verde, em parceria com o Escritório Regional de Saúde de Sinop, com o objetivo de promover a integração e capacitação dos profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial. O atendimento no Caps é voltado para pessoas com transtornos mentais graves, transtornos decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas.

 

A coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Raps), psicóloga Daiane Silva Batista, explica que as ações de capacitação aos profissionais em prol da prevenção da vida trazem benefícios à sociedade de forma geral. “Pós pandemia é notório que o sofrimento emocional aumentou nos pacientes, e esse encontro possibilita a troca de experiências de todos os profissionais, além de auxiliar na construção novas estratégias para lidar com o cidadão”, pontua.

 

Participam cerca de 65 profissionais da saúde, componentes de equipes completas de quatro Caps da região Teles Pires, sendo Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Sinop e Sorriso, e também de outras duas unidades de ambulatório infantojuvenil.

 

O evento conta com apresentações, trocas de experiência e apresentação cultural. As palestras são da enfermeira e coordenadora do Centros de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (Capsi), Luciani Maria Cassini, e do psicólogo e mestre em Saúde Pública pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UFMT), Robson Alves de Paula.

 

De acordo com a secretária de saúde, Fernanda Heldt Ventura, esse momento é extremamente importante para a capacitação dos profissionais. “A tarefa é somar as forças, reunindo gestão e trabalhadores, para fortalecer a rede que temos e o que precisamos, identificando o que é possível fazer no sentido de humanizar e qualificar o atendimento, acolher melhor o usuário e dar qualidade de vida para aquelas com sofrimento psíquico que buscam apoio e cuidado nos serviços de saúde”, finaliza.

 

 

Anisângela Campos, responsável técnica da área de saúde mental no Escritório Regional de Saúde de Sinop defende que a saúde mental seja uma prioridade e desenvolvida de maneira intersetorial, amenizando assim as queixas psicossomáticas apresentadas na rede básica, por meio de diferentes possiblidades de intervenções individuais e de grupos na lógica do acolhimento adequando, do cuidado singular e subjetivo, da conversa franca e orientativa, da escuta qualificada e da clinica ampliada realizado por vários olhares, saberes e sentidos.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO