Mato Grosso, 05 de Dezembro de 2021
Economia / Agronegócio
Mato Grosso, sozinho, é responsável por quase 30% da produção brasileira de grãos
12.11.2021
09:50
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Wenderson Araújo | CNA – reprodução Agência Brasil

    Foto: Wenderson Araújo | CNA – reprodução Agência Brasil

Mato Grosso mantém sua liderança consolidada na produção nacional de grãos, conforme o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola divulgado nesta quinta-feira, pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

 

Sozinho, o estado conta com uma participação de 28,5% de toda a produção brasileira, seguido do Rio Grande do Sul, com 15% e do Paraná, com 13,2%. 

 

De acordo com o levantamento, Mato Grosso segue em um bom crescimento.

 

No comparativo entre a produção nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas de outubro e setembro, o estado produziu 77 mil 208 toneladas a mais, ficando atrás apenas do crescimento registrado pelos estados de Rondônia, com quase 200 mil toneladas, e Pará, com 141 mil toneladas. 

 

Um dos destaques mato-grossenses deve-se à produção de feijão. Nesta avaliação, os estados com maior participação na estimativa de produção da safra foram Paraná, com 19,5%, Minas Gerais, 19,3%, e Mato Grosso, com 12,7%.

 

Nem mesmo os problemas climáticos, que a afetaram a ocorrência de chuvas este ano, afetaram a produção. 

 

No mês de outubro, a estimativa da produção da primeira safra deste grão teve crescimento de 161,9% em Mato Grosso frente ao mês de setembro.

 

O estado também conseguiu manter boa estimativa para a segunda safra, que registrou crescimento de 52,6%.

 

A terceira safra também apresenta resultado positivo, que, apesar de tímido, é o melhor entre todos os estados: 4,5%.  

 

No cenário nacional, a primeira estimativa da produção de grãos, cereais, leguminosas e oleaginosas para 2022 é de uma safra recorde, superior a 270 milhões de toneladas, com alta de 7,8%, ou mais 19 milhões e meio de toneladas, frente a 2021.

 

 

A expectativa é que o milho seja o principal responsável por esse aumento.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO