Mato Grosso, 03 de Julho de 2022
Economia / Agronegócio
Mato Grosso vai sediar, no fim de julho, simulado de emergências em febre aftosa
14.06.2022
10:03
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Agência Brasil

    Foto: Agência Brasil

Mato Grosso foi escolhido para sediar um exercício simulado para emergências zoossanitárias com ênfase em febre aftosa.

 

O anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, durante a 7ª Conferência de Defesa Agropecuária, realizada entre os dias sete e nove de junho, em Belo Horizonte, Minas Gerais.  

 

A simulação, que será realizada no município de Juscimeira, de 30 de julho a seis de agosto, vai envolver os servidores do Indea, Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso, Defesa Civil e as forças de Segurança Pública e instituições privadas envolvidas na pecuária mato-grossense.

 

O treinamento contará também com a participação de todas as agências estaduais e superintendências federais de defesa agropecuária do Brasil, além de representantes de outros países da América do Sul como observadores.

 

O coordenador de Defesa de Sanidade Animal do Indea, Felipe Peixoto, explicou que a simulação em Mato Grosso vai envolver um grupo nacional de atendimento à emergência, pois o vírus não respeita limite territorial.

 

Peixoto lembrou que com o avanço das zonas livres de febre aftosa sem vacinação, é preciso fortalecer o serviço veterinário oficial em Mato Grosso e no Brasil.

 

Conforme o coordenador de Emergências Zoosanitárias do Ministério da Agricultura, Nilton de Morais, a simulação é importante para treinar os servidores e deixá-los preparados em relação aos protocolos que devem ser cumpridos.

 

O último treinamento desta natureza em Mato Grosso aconteceu em 2009, no município de Cáceres.

 

 

Apesar da ênfase no treinamento ser em febre aftosa, já que o país busca atingir o status sanitário de zona livre sem vacinação, ela serve para outras emergências zoossanitárias como a peste suína clássica, peste suína africana e influenza aviária.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO