Mato Grosso, 02 de Dezembro de 2021
Política
Mauro Mendes: “nada mais justo que reeducando pague pelo uso da tornozeleira”
24.11.2021
10:13
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Mayke Toscano | Secom-MT

    Foto: Mayke Toscano | Secom-MT

O governador Mauro Mendes afirmou que a cobrança aos presos pelo uso da tornozeleira é uma medida que faz justiça à sociedade.

 

Além da tornozeleira, também passa a ser cobrado o uso do botão do pânico por parte dos agressores. O valor diário do uso da tornozeleira eletrônica será de cinco reais e 70 centavos.

 

Já quando houver determinação de medidas protetivas previstas na Lei Maria da Penha, o agressor deve arcar não só com as despesas da tornozeleira, mas também do botão do pânico da vítima.

 

O valor diário, nesses casos, é de 11 reais e 40 centavos.

 

Mendes declarou que, o reeducando vai cumprir o regime de liberdade monitorada, mas vai arcar com o custo, porque, de acordo com o governador, o condenado está dando um prejuízo por um crime que ele cometeu.

 

Em caso de quebra do equipamento ou extravio dos aparelhos e do botão do pânico, também haverá cobrança.

 

Hoje Mato Grosso conta com cinco mil 963 monitorados por tornozeleira eletrônica e 65 pessoas usando botões do pânico.

 

Mauro Mendes pontuou afirmando que essas milhares de tornozeleiras têm um custo mensal, já que não é só a tornozeleira, é o sistema de monitoramento e de gerenciamento, para que ele cumpra as restrições impostas pelo Poder Judiciário quando lhe confere essa prerrogativa da liberdade monitorada.

 

 

O governador considera ser justo que o reeducando pague pelo uso do equipamento.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO