Mato Grosso, 28 de Janeiro de 2022
Economia / Agronegócio
Preço da cesta básica de alimentos disparou nas principais capitais brasileiras em 2021
12.01.2022
08:23
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Flávio Tavares

    Foto: Flávio Tavares

O valor da cesta básica aumentou em 2021 nas 17 capitais onde o Dieese, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, realiza a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos.

 

Segundo os dados, na comparação de dezembro de 2021 com o mesmo mês do ano anterior, as altas mais expressivas aconteceram em Curitiba, Natal, Recife, Florianópolis e Campo Grande.

 

A pesquisa mostrou que, de novembro para dezembro de 2021, o valor da cesta básica subiu em oito cidades, com destaque para Salvador e Belo Horizonte.

 

Em dezembro de 2021, o maior custo da cesta básica foi o de São Paulo, 690 reais e 51 centavos, seguido de Florianópolis, 689 reais 56 centavos, e Porto Alegre, 682 reais e 90 centavos.

 

Na capital de Mato Grosso, Cuiabá, de acordo com levantamento do Imea, Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, a cesta básica custava 627 reais e 81 centavos, em dezembro.  

 

Segundo as estimativas do Dieese, em dezembro de 2021, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria ser de cinco mil 800 reais e 98 centavos, o que representa cerca de cinco vezes o atual salário mínimo, que é de mil 212 reais.

 

Os dados mostram que entre dezembro de 2020 e de 2021 tiveram alta acumulada de preços em quase todas as capitais pesquisadas a carne bovina de primeira, açúcar, óleo de soja, pó de café e o tomate.

 

 

Também aumentaram o pão francês, a manteiga, o leite integral longa vida, a farinha de trigo e a mandioca.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO