Mato Grosso, 28 de Janeiro de 2022
Economia / Agronegócio
Presos estão produzindo mudas de café no campo experimental da Empaer de Tangará da Serra
13.01.2022
09:11
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Maricelle Lima Vieira | Empaer/MT

    Foto: Maricelle Lima Vieira | Empaer/MT

Cerca de 45 mil mudas de café foram distribuídas a produtores do Estado via Programa MT Produtivo, a partir de uma parceria entre a Empaer, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural, Sistema Prisional, Vara Criminal de Tangará da Serra e Conselho da Comunidade.

 

Foram beneficiados produtores de Cuiabá, Chapada dos Guimarães, São José do Rio Claro, Diamantino, Nova Olímpia, Porto Estrela e uma comunidade indígena em Barra do Bugres.

 

Todo trabalho foi coordenado e supervisionado pela equipe da Empaer e executado por presos do Centro de Detenção Provisória de Tangará da Serra, no Campo Experimental com a direção do Escritório Local.

 

Com uma área de 215 hectares, dos quais três hectares usados na cultura do café, o trabalho começou no mês de outubro e consistiu na construção do viveiro, formação do jardim clonal para o fornecimento das mudas, plantio experimental para avaliação de 50 clones de café, enchimento, condução das mudas, preparo dos substratos, adubação e o plantio no Campo Experimental.

 

A juíza da 1ª Vara Criminal, Edna Coutinho, destaca que a Lei de Excussões Penais garante o trabalho remunerado à pessoa privada de liberdade.

 

A magistrada ressalta que por ser remunerada, toda renda é dividida conforme estabelecido em contrato.

 

 “O pagamento é de um salário mínimo e dividido em duas contas poupança, 2/3 disponível à família ou ao próprio reeducando; e 1/3 fica depositado para ser liberado ao sair, sendo uma poupança programada, ” explica a juíza.

 

Já o diretor do Centro de Detenção Provisória de Tangará da Serra, Roberto de Souza Siqueira, diz estar otimista com a parceria.

 

 

Além do café, já foram desenvolvidas atividades na produção de mudas de pitaia, plantio de arroz de terras altas, três variedades de banana, 30 tipos de mandioca, além dos capins tipo BRS, Capiaçu e Canará, bem como algumas adequações e a reformas no Escritório Local e no Campo Experimental.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO