Mato Grosso, 31 de Outubro de 2020
Mato Grosso
Primeira fábrica de celulose de MT ganha licença de instalação
17.10.2020
10:12
FONTE: G1 MT

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • O empreendimento deve gerar dois mil empregos para o estado. A previsão de início de funcionamento é para 2023.

    Governador faz entrega da licença de instalação — Foto: Secom/MT

A primeira fábrica de celulose de Mato Grosso recebeu nesta sexta-feira (16) a licença de instalação para iniciar as obras do empreendimento em Alto Araguaia, a 426 km de Cuiabá.

 

O documento emitido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente foi entregue pelo governador Mauro Mendes (DEM) e pela gestora do órgão ambiental, Mauren Lazzaretti, aos diretores da Euca Energy.

 

De acordo com o governador, a indústria vai gerar dois mil empregos no estado e também possibilitará a transformação da matriz econômica da região Sul.

 

A Licença de Instalação (LI) tem validade até 2025 e é a segunda etapa do processo de licenciamento, que segue agora para a terceira fase, quando será obtida a licença que permite que a indústria entre em operação.

 

Conduzido por uma equipe multidisciplinar da secretaria, o processo para a emissão da licença trouxe condicionantes para redução dos impactos ambientais como, por exemplo, a adoção de sistemas que reduzam o uso de componentes químicos (cloro) no branqueamento da celulose.

 

Além disso, o empreendedor também deve cumprir com medidas já previstas na legislação, como realizar a captação de água abaixo do lançamento da indústria, garantindo que o tratamento dos efluentes seja altamente eficiente.

 

O empreendimento prevê o investimento de R$ 12,5 bilhões e tem potencial para alavancar a produção de toda a região Sul de Mato Grosso.

 

Na avaliação da equipe técnica da Sema, as áreas atualmente degradadas da região e que não são aptas para as culturas anuais, como a soja, poderão ser recuperadas com o eucalipto, cultura de ciclo longo e matéria prima da indústria a ser instalada. A Sema também solicitou a elaboração de planos de atendimento aos municípios afetados pelo empreendimento.

 

O presidente da indústria, Gilberto Goellner, destacou que a região de Alto Araguaia foi escolhida pelas facilidades logísticas e por ter matéria-prima disponível em uma distância média de 70 km e pela disponibilidade hídrica. O empresário prevê o início das operações para dezembro de 2023.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO