Mato Grosso, 24 de Maio de 2022
Economia / Agronegócio
Puxada pela gasolina e alimentos, prévia da inflação de abril bate recorde histórico
28.04.2022
07:46
FONTE: Redação com Assessoria

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Agência Brasil

    Foto: Agência Brasil

De acordo com o IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o grupo de alimentação e bebidas teve a segunda maior alta no mês, atrás apenas do setor de transportes.

 

O grupo de alimentação e bebidas teve alta de 2,25% em abril, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, que estabelece uma prévia da inflação oficial do país.

 

Depois do segmento de transportes, que liderou a carestia com 3,43%, esse foi o setor com a maior alta identificada no mês.

 

A alta foi impulsionada pelos preços dos alimentos para consumo no domicílio, com 3%.

 

Com isso, a prévia da inflação acelerou para 1,73% em abril. O número é 0,78% maior que a taxa de março.

 

Os destaques ficaram com o tomate, que subiu 26,17%, e o leite longa vida, com alta de 12,21%, que contribuíram conjuntamente com 0,16 ponto percentual no resultado do mês.

 

Outros produtos importantes na cesta de consumo dos brasileiros, como a cenoura, o óleo de soja, a batata-inglesa e o pão francês, também tiveram altas expressivas, de acordo com o IBGE.

 

Uma pesquisa realizada pela Global Petrol Prices, organização que compila dados relacionados ao preço da gasolina, gás natural e energia, revelou que o preço da gasolina no Brasil é 16% maior do que o preço médio praticado ao redor do mundo.

 

 

Realizada em 170 países, a gasolina vendida no Brasil está entre as 53 mais caras de todo o mundo, com o litro do combustível custando em média sete reais e 21 centavos.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO