Mato Grosso, 25 de Outubro de 2020
Nacional / Internacional
Tempestade de cinzas e areia assusta piloto, e helicóptero quase é 'engolido
15.10.2020
16:38
FONTE: G1

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Moradores e combatentes de incêndio registraram 'nuvem de poeira gigantesca' na região da Serra do Amolar, em Corumbá (MS), que tem sido atingida por incêndios.

    Piloto gravou momento em que se deparou com nuvem de poeira em MS — Foto: Comandante Sathler/Ibama

O piloto de um helicóptero do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) precisou fazer manobras para desviar de uma tempestade de cinzas e areia que se formou região da Serra do Amolar (MS), na última terça-feira (13); veja o vídeo abaixo. Nas últimas semanas, as queimadas avançaram sobre a serra, que é uma das áreas mais preservadas do Pantanal.

 

"Foi no momento em que eu estava voando me deparei com uma nuvem, com características totalmente diferentes, uma tempestade com cinzas e areia vindo de dentro do Pantanal, na Serra do Amolar. Tive que passar por cima da serra e cruzei para tentar justamente fugir dessa tempestade e fazer o pouso efetivo em uma fazenda", afirmou o piloto Álver Sathler.

 

Segundo ele, por pouco a aeronave não foi engolida pela nuvem, que estava "muito baixa e escura", o que poderia ter provocado um acidente.

 

'Dia escureceu'

As equipes que combatiam os incêndios no Pantanal e os moradores de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, se assustaram com a "nuvem de poeira gigantesca" formada antes de chover na região.

 

Segundo o coronel Ângelo Rabelo, presidente do Instituto do Homem Pantaneiro, que estava no local, a cena foi "assustadora": "O dia escureceu".

 

Ele contou que a nuvem escura, misturada ao vento, trouxe muita fuligem das queimadas e dificultou a respiração e a visão de quem estava no local.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO