Mato Grosso, 31 de Maio de 2020
Esportes
Tévez convoca mundo do futebol e jogadores a ajudarem mais durante pandemia do coronavírus
03.04.2020
09:12
FONTE: GloboEsporte

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Tévez convoca mundo do futebol e jogadores a ajudarem mais durante pandemia do coronavírus

    Tevez comemora gol do Boca Juniors com a torcida: empatia — Foto: Juan Ignacio Roncoroni/EFE

O atacante argentino Tévez disse que o futebol deve fazer mais para ajudar os setores desfavorecidos da sociedade durante a pandemia de coronavírus e convocou outros jogadores como ele a se envolverem com os menos afortunados. O ídolo disse que seus colegas têm dinheiro suficiente para enfrentarem tempos difíceis.

 

"Os jogadores de futebol podem viver seis meses, um ano sem receber pagamento"

 

- Eles não estão desesperados com as crianças dia após dia, tendo que deixar suas casas às seis da manhã e retornar às sete da noite para alimentar a família. Temos que estar lá e ajudar - disse Tevez em uma entrevista à América TV, da Argentina.

 

"Temos que agradecer por estarmos sãos e salvos e nos colocar no lugar dos outros"

 

Com mais três meses de contrato com o Boca Juniors, até junho, Tévez se mostrou disposto a ajudar as autoridades no auxílio aos que mais estão sofrendo com a pandemia. Disse que está disposto até a ajudar na distribuição de mercadorias e comida.

 

- Não gosto de fazer fantasias sobre muitas coisas, porque quando se ajuda deve ser de coração. Não é para aparecer num vídeo. Eu me coloco à disposição do clube, mesmo que isso signifique entregar mantimentos. Em vez de ir para o treinamento pela manhã, fazer coisas para as pessoas. Por exemplo, ir às cozinhas de sopa em La Boca. Eu ficaria feliz em ir. Eu sei que a minha família está bem.

 

"Estar com essas pessoas carentes vai nos tornar muito mais fortes, aí é que começa o grande exemplo"

O ídolo espera que a crise realmente mude as pessoas ao redor do mundo.

 

- É importante que todos se unam e tentem ajudar as pessoas mais necessitadas. Espero que o mundo mostre mais solidariedade.

 

"Estamos percebendo que somos todos iguais"

 

Isso nos atinge da mesma maneira, avós ainda mais, estejam eles na Argentina ou nos Estados Unidos. Espero que cresçamos como sociedade e que amanhã o mundo mude para melhor. O vírus nos ensina isso. Espero que todos saibamos disso juntos - disse Tévez.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO