Mato Grosso, 22 de Outubro de 2021
Mato Grosso
TRT nega pedido de viúva após constatar fraude para que ela recebesse pensão por morte do INSS
14.10.2021
08:42
FONTE: Zequias Nobre | TRT FM - Cuiabá

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: reprodução Radioagência TRT

    Foto: reprodução Radioagência TRT

Uma viúva buscou a justiça do trabalho pedindo que fosse reconhecido o vínculo de emprego do companheiro falecido com uma madeireira de Sinop, no norte de Mato Grosso. Ele morreu após ser prensado por um trator quando carregava um caminhão com lenha.

 

A viúva pedia que a madeireira fosse condenada a quitar as verbas trabalhistas de cinco anos de contrato. Neste período, segundo ela, o companheiro teria atuado sem registro, sendo sua carteira de trabalho assinada apenas 8 dias antes dele morrer.

 

Mas não foi o que de fato aconteceu.

 

Isso porque ficou provado que o trabalhador não era empregado, mas autônomo, que atuava comprando e vendendo lenha.

 

Na justiça, o proprietário da madeireira contou que registrou o trabalhador após sua morte, e que fez isso a pedido da viúva, para que ela pudesse receber a pensão paga pela Previdência Social.

 

A versão foi confirmada pelos irmãos do trabalhador, com quem ele atuava. Além disso, perícia feita a pedido da justiça apontou que a assinatura do falecido na carteira de trabalho era mesmo falsa.

 

Diante disso, a Justiça do Trabalho negou o reconhecimento do vínculo de emprego, bem como o pagamento da indenização pedida pela viúva.

 

 

Já o crime pela fraude na Carteira de Trabalho deverá ser julgado pela justiça comum, após apresentação de denúncia do ministério público.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO