Mato Grosso, 15 de Junho de 2021
Nacional / Internacional
Você solta pipas? Saiba como se divertir e preservar a segurança ao mesmo tempo
17.05.2021
14:38
FONTE: Ascom Prefeitura/Lina Obaid

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

  • Foto: Divulgação

    Foto: Divulgação

No Brasil, segundo dados da Associação Brasileira de Motociclistas (Abram), todo ano morrem cerca de 500 pessoas por ferimentos causados por linha de pipa com material cortante. Destes, 125 são fatais, devido à popularidade de materiais como cerol e linha chilena.

 

Diante disso e do crescente número de ocorrências de acidentes de trânsito em todo o país, surgiu o movimento “Maio Amarelo”, que tem como objetivo a educação no trânsito de forma integrada.

 

Em Lucas do Rio Verde, a Prefeitura aderiu ao movimento, por meio da Secretaria de Segurança e Trânsito, que realizará palestras educativas preventivas em escolas e empresas, prestando orientações à comunidade em geral.

 

O foco maior dos trabalhos da Secretaria é a preservação da vida para a redução da incidência de acidentes e de sua gravidade no geral. Além, é claro, de orientar sobre os perigos de soltar pipa na rua, tanto para o motorista, motociclista e ciclista quanto para os próprios pedestres.

 

História da pipa… e do cerol

 

Empinar pipa ou “papagaio” - como é conhecido popularmente em algumas regiões - é uma tradição antiga oriunda da China e que sempre cativou crianças, adolescentes e até mesmo adultos. 

 

Mas, com o passar do tempo, este brinquedo passou por mudanças, em que o prazer de alcançar o voo mais alto de alguns, é ao mesmo tempo o pesadelo de outros.

 

Isso acontece porque nas últimas décadas, as linhas deste objeto passaram a receber materiais cortantes como o cerol e a linha chilena, matando pessoas, onde antes não havia esta mínima possibilidade.

 

Enquanto o cerol é feito a partir de cola e pó de vidro ou cola e pó de ferro que são passados à linha comum da cauda, o segundo é mais letal, pois é fabricado industrialmente, com pó de quartzo ou óxido de alumínio, materiais altamente cortantes.

 

Os motociclistas são os mais afetados, pois são os integrantes mais expostos do trânsito, depois dos pedestres e ciclistas. Diante disso, alguns estados brasileiros já proibiram por completo o uso de linhas de cerol e afins em pipas.

 

A tendência é que em breve, todos sigam este mesmo caminho, como sugere o Projeto de Lei 4948/2020, que prevê uma pena de reclusão de 6 meses a 4 anos e multa para aqueles que forem pegos com posse, uso, fabricação, fornecimento e comercialização de linhas cortantes, geralmente usadas para manejar pipas, papagaios ou pandorgas. 

 

Para a segurança de todos, quando for soltar pipa, fique atento a estes cuidados: 

Utilize espaços abertos e sem fiação elétrica por perto

NÃO USE CEROL E AFINS!

Evite rabiolas longas, pois elas enroscam facilmente em árvores, fios da rede elétrica, etc.

Só brinque no tempo aberto, nada de se aventurar em tempo de chuvas e raios!

Se o papagaio cair, não suba em telhados e lajes para resgatá-lo

 

Muita atenção às ruas, quando houver trânsito e precisar atravessar, etc.

IMPRIMA ESSA NOTÍCIA ENVIE PARA UM AMIGO

NOTÍCIAS RELACIONADAS
ENVIE SEU COMENTÁRIO